sicnot

Perfil

Mundo

Pequim arrecadou 13,8 milhões de euros em multas por poluição

A capital chinesa arrecadou 100 milhões de yuan (13,85 milhões de euros) em multas aplicadas por violação das normas ambientais nos primeiros nove meses do ano, quase o dobro em termos homólogos, noticiou hoje a agência oficial Xinhua.

Reuters

Entre janeiro e setembro, as autoridades de Pequim investigaram 2.492 casos envolvendo poluição da água e do ar, e projetos de construção que não cumpriram com as normas.

Em outubro, a China introduziu taxas para as empresas emissoras de Compostos Orgânicos Voláteis, responsáveis pela formação de PM2.5, as partículas suspensas inaláveis usadas como principal indicador para avaliar a poluição atmosférica.

Fabricantes de mobiliário e empresas dos setores da petroquímica, automóveis e eletrónicos foram as mais afetadas, com multas que variam entre os 10 e o 40 yuan (1,40 euros e 5,5 euros, respetivamente) por quilo de matéria descarregada.

"As multas são superiores aos custos que as empresas teriam se tratassem devidamente as suas emissões, e por isso deverão obrigar à adoção de práticas limpas", escreveu a Xinhua.

A poluição é uma das principais fontes de insatisfação popular na China.

Em Pequim, sede de um município com cerca de 21,5 milhões de habitantes, a qualidade do ar está muitas vezes acima dos limites recomendados pela Organização Mundial de Saúde.

"Iremos declarar guerra à poluição e iremos combatê-la com a mesma determinação com que lutámos contra a pobreza", anunciou o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, no primeiro relatório que apresentou à Assembleia Nacional Popular (parlamento), em março do ano passado.

  • "O bom senso obriga a acordo para a estabilização do sistema financeiro"
    2:06

    Economia

    O Presidente da República disse esta quarta-feira que "o bom senso obriga a que todos estejam de acordo para a estabilização do sistema financeiro". Num aparente recado a Passos Coelho, Marcelo apelou a um consenso de regime e avisou que "não há prazer tático que justifique o desgaste" provocado pelas divisões atuais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.