sicnot

Perfil

Mundo

Polícia detém na Nova Zelândia empresário suspeito no caso do leite contaminado

Um empresário de 60 anos foi detido na Nova Zelândia por suspeitas no envolvimento no caso do leite para crianças contaminado, que teve de ser retirado não só dos mercados neozelandeses, como de vários países asiático como da China ou da Tailândia.

O leite contaminado teve de ser retirado não só dos mercados neozelandeses, como de vários países asiático como da China ou da Tailândia (AP/ Arquivo)

O leite contaminado teve de ser retirado não só dos mercados neozelandeses, como de vários países asiático como da China ou da Tailândia (AP/ Arquivo)

Sanka Gayashan

Depois de quase 1 ano de investigação, a polícia conseguiu levar a tribunal o responsável pela maior empresa de laticínios do país, que representam mais de 7% do PIB da Nova Zelândia.

Depois das primeiras suspeitas, ainda em 2013, os produtos da marca Fonterra foram retirados, por suspeitas de conterem uma bactéria responsável pelo botulismo. Suspeitas que, mais tarde, se provaram falsas mas que abalaram um dos maiores exportadores de produtos lácteos do mundo.

Já este ano registou-se um novo alerta para o leite em pó desta marca, desta vez devido à presença de um pesticida que obrigou à suspensão de venda dos produtos, em março.

A investigação policial concluiu que o homem, agora detido, agiu sozinho. Apesar desta conclusão, a investigação vai continuar.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51