sicnot

Perfil

Mundo

Venezuela preocupada por alegada ameaça de golpe de Estado contra Dilma Rousseff

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse hoje estar preocupado por uma eventual ameaça de golpe de Estado contra a sua homóloga do Brasil, Dilma Roussef, a quem manifestou o apoio de Caracas.

© Adriano Machado / Reuters

"Nós não vamos ficar calados perante uma tentativa de golpe de Estado no Brasil, nem em nenhum Estado da América Latina e das Caraíbas. Nem nos deixaremos manietar, tapar a boca. Falaremos com voz clara e aberta para apoiar os movimentos populares e o povo do Brasil", disse.

Nicolás Maduro falava durante uma conferência de imprensa em Cochabamba, Bolívia, à margem de uma reunião com o seu homólogo boliviano, Evo Morales, tendo ambos garantido que dispõem de informações sobre fatos desestabilizadores contra o Governo da Presidente brasileira Dilma Roussef.

"Estamos a ver a situação no Brasil com muita preocupação e alarme. Tanto o Presidente Evo Morales como eu manifestamos a nossa preocupação e vamos iniciar um conjunto de consultas porque parece anunciar-se no Brasil um golpe de Estado", disse.

Durante a conferência de imprensa, o Presidente da Venezuela frisou ainda que depois de muito trabalho para "levantar os movimentos populares" e para que "os governos sejam do povo e para o povo" agora "há uma investida contra todos os processos progressistas".

Sobre o encontro com Evo Morales frisou que conversaram "sobre a cooperação no campo militar, a nova doutrina antiamericana das forças armadas" dos dois países.

"Vamos juntar experiências para continuar a fortalecer a coluna vertebral dos processos de independência", frisou.

Lusa

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira