sicnot

Perfil

Mundo

Adolescente paquistanesa imola-se pelo fogo depois de polícia recusar queixa de violação

Uma adolescente paquistanesa que alegou ter sido violada por agentes das forças policiais paquistanesas imolou-se pelo fogo na terça-feira, depois de a polícia local ter recusado agir perante a sua queixa, divulgaram hoje fontes oficiais e ativistas.

© Faisal Mahmood / Reuters

Dois polícias foram detidos depois de a jovem, identificada como Sonia Bibi, se ter imolado pelo fogo na terça-feira no exterior das instalações de uma esquadra do distrito de Muzaffargarh, na província de Punjab (centro do Paquistão).

A adolescente foi levada imediatamente para um hospital na cidade de Multan, mas não resistiu aos ferimentos e acabou por morrer.

"Podemos confirmar que Sonia cometeu suicídio, imolando-se pelo fogo. Ela acusou alguns polícias de violação e ninguém ouviu a sua queixa", afirmou uma porta-voz da polícia paquistanesa, Nabila Ghazanfar, em declarações à agência francesa AFP, a partir de Lahore.

"Foi constituída uma comissão para investigar o assunto", disse a mesma porta-voz.

Awais Malik, um alto funcionário da polícia de Muzaffargarh, confirmou a detenção de dois agentes, acrescentando que o chefe da esquadra envolvida neste caso foi suspenso do cargo devido à sua inação perante a queixa da jovem.

"Sonia alegou que tinha sido sequestrada e violada por dois polícias, mas ninguém registou este caso, apesar da queixa da adolescente. Prendemos os presumíveis violadores", indicou Awais Malik.

A violência física e sexual contra mulheres é uma prática regular no Paquistão, um país muçulmano profundamente conservador e patriarcal.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15