sicnot

Perfil

Mundo

Israel anuncia mais medidas para travar onda de ataques palestinianos

Israel anunciou esta quarta-feira mais medidas para tentar acabar com uma onda de ataques palestinianos, facilitando a licença de porte de armas para os israelitas e retirando a autorização de residência a alguns habitantes de Jerusalém oriental.

Uma onda de ataques, sobretudo esfaqueamentos, realizados por palestinianos levantou receios de uma revolta em larga escala.

Uma onda de ataques, sobretudo esfaqueamentos, realizados por palestinianos levantou receios de uma revolta em larga escala.

© Mohamad Torokman / Reuters

Horas depois de a polícia ter estabelecido controlos nos bairros palestinianos da zona de Jerusalém anexada, o ministro do Interior israelita, Silvan Shalom, disse que revogava o estatuto de residente dos palestinianos da cidade que participaram em ataques contra judeus.

Uma onda de ataques, sobretudo esfaqueamentos, realizados por palestinianos levantou receios de uma revolta em larga escala.

Segundo fontes policiais, a onda de violência que afeta a região desde dia 1 já causou a morte de sete israelitas e de cerca de 30 palestinianos, 11 dos quais após realizarem ou tentarem realizar atentados.

"Dezanove atacantes de Jerusalém oriental -- penso ser esse o número mais ou menos -- terão a sua residência cancelada", disse Shalom à rádio pública.

Cerca de 310 mil palestinianos vivem em Jerusalém oriental, capturada por Israel na designada Guerra dos Seis Dias em 1967 e posteriormente anexada numa medida que nunca foi reconhecida internacionalmente.

O Estado hebreu atribui-lhes o estatuto de residente permanente, o que lhes permite o acesso a benefícios sociais e de saúde. Se cumprirem determinadas condições, estes palestinianos podem candidatar-se à cidadania plena, mas por razões políticas uma vasta maioria não o faz.

A organização de direitos humanos Human Rights Watch disse que a revogação dos direitos de residência é "equivalente à deportação" e proibida pela lei internacional humanitária.

"Jerusalém oriental é território ocupado sob a lei internacional (...) A deportação é estritamente proibida", disse à agência France Presse Srai Bashi, diretor da organização para a área Israel/Palestina.

Shalom disse ainda que o ministro da Justiça, Ayelet Shaked, está a trabalhar em legislação que poderá impedir familiares de alegados atacantes mortos em incidentes de receberem benefícios sociais.

Para proteger os israelitas, o ministro da Segurança Interna, Gilad Erdan, escreveu na rede social Facebook que decidiu "facilitar as condições para conceder uma licença de porte de arma".

Lusa

  • Israel reforça patrulhamento policial nas principais zonas árabes
    1:50

    Mundo

    O exército israelita mobilizou centenas de militares para ajudar a polícia na patrulha das principais cidades e conter a escalada da violência que nos últimos 14 dias já matou perto de 40 pessoas, 30 palestinianos e sete israelitas. A mobilização destas companhias militares é a primeira de uma série de medidas aprovadas ontem pelo executivo israelita que tenta travar a vaga de atentados com recurso a armas brancas. A polícia já recebeu luz verde para selar áreas árabes de Jerusalém e revogar o estatuto de residência permanente a cidadãos palestinianos suspeitos de participação em atos de terrorismo, como adianta o correspondente da SIC em Israel, Henrique Cymerman.

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • "Avançámos em primeiro lugar com incentivos às empresas"
    18:07

    Economia

    O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar do que pode ser feito depois da tragédia dos incêndios que assolou o país na última semana. O governante diz que já avançou com incentivos às empresas afetadas e que neste momento o mais importante é preservar a segurança das pessoas.

    Entrevista SIC Notícias

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta na terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • Gémeas correm risco de vida se não saírem de Gaza

    Mundo

    Duas irmãs gémeas siamesas correm risco de vida enquanto permanecerem em Gaza. Quem diz é o médico Alam Abu Hamba, do Hospital de Shifra, que garante que "situação complicada" das meninas não pode ser tratada por médicos no território costeiro, atulamente bloqueado pelo Egito e por Israel. Abu Hamba espera que o casal de gémeas possa ser transferido para fora da separação.

  • Encontrado corpo de menina posta de castigo na rua pelo pai

    Mundo

    Sherin Mathews estava desaparecida desde o dia 7 de outubro. Este domingo a polícia do estado norte-americano do Texas encontrou o corpo de uma criança que acreditam ser a menina de três anos, desaparecida depois de o pai a colocar de castigo na rua, durante a madrugada.

    SIC