sicnot

Perfil

Mundo

Japão, Ucrânia, Egito, Senegal e Uruguai eleitos para o Conselho de Segurança da ONU

O Japão, a Ucrânia, o Egito, o Senegal e o Uruguai foram hoje eleitos para o Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas, com o estatuto de membros não-permanentes e após uma votação da Assembleia geral.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Mike Segar / Reuters

Estes cinco países, eleitos para um mandato de cinco anos que se inicia em 1 de janeiro de 2016, tinham sido pré-selecionados numa base regional e não tiveram concorrentes para a votação. Foram eleitos pelos 193 países membros da Assembleia por votação de braço no ar, com resultados que variam entre os 177 para a Ucrânia e os 187 para o Senegal.

O Conselho inclui 15 membros, mas apenas cinco com assento permanente (Estados Unidos, China, Rússia, França e Reino Unido) e os únicos com direito de veto. Os dez outros membros, não-permanentes, são renovados em metade todos os anos e de acordo com uma base regional.

Os cinco novos membros vão substituir a partir de janeiro a Jordânia, Chade, Nigéria, Lituânia e Chile.

Os outros membros não-permanentes são Angola, Malásia, Nova Zelândia, Espanha e Venezuela.

Lusa

  • Madrid suspende governo regional da Catalunha

    Mundo

    O chefe do Governo espanhol anunciou hoje que decidiu acionar o artigo 155º da Constituição espanhola e pedir ao Senado a suspensão das funções do governo regional da Catalunha. Em conferência de imprensa justificou a adoção das medidas dada a "desobediência rebelde, sistemática e consciente" do Governo regional (Generalitat).

    Em atualização

  • Manifestações contra os incêndios um pouco por todo o país
    1:33

    País

    Estão marcadas para esta tarde várias manifestações contra os incêndios e as políticas florestais, mas também de homenagem às vítimas dos fogos que arrasaram o país. As iniciativas de protesto são quase todas organizadas através das redes sociais e por grupos de cidadãos.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.