Mundo

Bebe café sem açúcar? Então pode ser psicopata

É o que diz um estudo elaborado por dois docentes do Instituto de Psicologia da Universidade de Innsbruck, na Áustria. O gosto pelo amargo pode dizer muito sobre si. E não são coisas boas.

© Jorge Silva / Reuters

Diz-me o que gostas, dir-te-ei quem és.

Dois investigadores da Universidade de Innsbruck, na Áustria analisaram as preferências alimentares de cerca de 1.000 pessoas, metade homens, metade mulheres, com uma média de 35 anos.

Na lista constava o mesmo número de alimentos doces, salgados, azedos e amargos, como por exemplo café sem açúcar, água tónica, vinagre, limão, e doces como rebuçados de caramelo e torta de chocolate.

Cada participante avaliou o quanto gostava de cada iguaria, numa escala de 0 a seis. No fim, responderam a perguntas relacionadas com personalidade e fizeram uma Avaliação Compreensiva de Tendência Sádica.

Resultado: as pessoas que gostam de sabores amargos têm traços de personalidade malévola e com forte tendência para o sadismo.

"Para as pessoas com traços sádicos, comer alimentos amargos pode ser comparado com uma montanha russa, por provocar emoções que induzem ao medo", diz Christina Sagioglou um dos autores do estudo.

A maioria dos seres humanos não gostam de alimentos amargos, explica Christina Sagioglou, porque na natureza plantas com esse sabor são, regra geral, venenosas.

Quem, pelo contrário, gosta de alimentos doces e não tolera os mais amargos, apresenta traços de uma personalidade mais simpática.

É o que diz o estudo que foi publicado na revista Appetite e pode ser consultado aqui.

  • Qual foi a parte que não perceberam?

    Opinião

    Pedro Cruz

    Hoje, no parlamento, Manuel Pinho citou Merkel: "qualquer dia, o cidadão comum não percebe o que dizem os políticos". Não, sr. ex-ministro. Não é qualquer dia, senhora Chanceler. Há muito que os cidadãos eleitores – prefiro chamar-nos assim – não entendem o que dizem os políticos.

    Pedro Cruz

  • Crédito automóvel acelera
    1:05

    Economia

    Vendem-se cada vez mais carros em Portugal e os portugueses estão a pedir mais empréstimos para os comprar. Têm sido feitos cerca de 600 créditos por dia, o número mais elevado desde que há registo e que poderá estar relacionado com a subida dos impostos sobre veículos prevista para setembro.

  • Três feridos dos incêndios de outubro ainda continuam internados
    1:07

    País

    Continuam internadas três vítimas dos incêndios de outubro do ano passado, entre elas uma menor, de 12 anos, no Hospital Pediátrico de Coimbra. Os outros dois feridos estão no Centro de Reabilitação da Tocha. Nove meses depois, as vítimas dos fogos continuam a ser acompanhadas em consultas de cirurgia plástica, fisioterapia e reabilitação e a nível psicológico em centros de saúde e por equipas de saúde mental comunitária.

  • Marcelo confiante na "presidência inspiradora" de Cabo Verde na CPLP
    0:40

    País

    O Presidente da República português mostra-se muito confiante nesta nova fase que se abre à CPLP, com a nova presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) que passa do Brasil para Cabo Verde. À SIC, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu que, em Brasília, havia muitas questões pendentes mas agora há "um clima muito positivo entre os membros da CPLP, com maior peso na comunidade mundial".