sicnot

Perfil

Mundo

Conselho de Segurança da ONU reúne hoje de emergência devido a violência em Jerusalém

O Conselho de Segurança da ONU vai realizar hoje uma reunião de emergência para discutir o aumento da violência em Israel e nos territórios palestinianos ocupados.

© Mike Segar / Reuters

Os diplomatas dos países do grupo árabe nas Nações Unidas mantiveram um encontro na tarde de quinta-feira sobre o assunto, durante a qual encarregaram a Jordânia de contactar a presidência espanhola do Conselho de Segurança a fim de organizar esta reunião, disse aos jornalistas o embaixador palestiniano na ONU, Riyad Mansur.

A reunião do Conselho de Segurança da ONU está marcada para as 11:00 (16:00 em Lisboa).

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, tem apelado repetidamente à calma após semanas marcadas por atos de violência que resultaram em pelo menos 30 mortos.

"A situação é explosiva, o Conselho deve assumir a sua responsabilidade e devemos fazer tudo para travar o derramamento de sangue e, em seguida, discutir como proteger a população civil dos territórios palestinianos", sublinhou o diplomata.

A onda de violência em Israel e nos territórios palestinianos nas últimas duas semanas tem feito aumentar o receio de um terceiro levantamento popular palestiniano, depois dos de 1987-1993 e 2000-2005, que causaram milhares de mortos.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".