sicnot

Perfil

Mundo

Jovens presos em Angola já são vencedores, diz escritor angolano

O escritor angolano José Eduardo Agualusa disse hoje, em Óbidos, Portugal, que os 15 jovens presos em Angola já são vencedores, pois conseguiram dinamizar os movimentos pró-democracia no país e levaram o debate para dentro do próprio MPLA.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Stringer . / Reuters

"O lado positivo desta situação é que se criou um movimento de solidariedade para com os jovens presos políticos, que está em crescente expansão e, neste momento, levou o debate para dentro do próprio partido no poder. Portanto, mesmo dentro do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) hoje há um debate acalorado que tem a ver com esta situação", disse à Lusa José Eduardo Agualusa.

Segundo o escritor angolano, os jovens, "em particular Luaty Beirão, que está em greve de fome há quase um mês, já venceram porque conseguiram criar esta dinâmica, este movimento pró-democracia e conseguiram levar o debate sobre esta situação para todos os estratos e áreas da sociedade angolana".

"A prisão dos jovens democratas aconteceu num contexto que acho que todos conhecemos. Eles estavam a ler e discutir um livro e é significativo que tenham sido presos nesse momento, fazendo algo que o próprio Estado devia dinamizar, ou seja, deveria ser o próprio Estado angolano a fomentar a discussão", sublinhou Agualusa.

"Eu gostaria que todos os jovens angolanos se reunissem para discutir livros e para debater ideias. Os jovens não podem ser penalizados por algo que, pelo contrário, deveriam ser felicitados", acrescentou o escritor angolano.

José Eduardo Agualusa referiu ainda que "os jovens deveriam ser incentivados a ter este tipo de ações".

Em causa está a situação de um grupo de 17 jovens - duas em liberdade provisória - acusados formalmente, desde 16 de setembro passado, de prepararem uma rebelião e um atentado contra o Presidente angolano, mas sem que haja uma decisão do tribunal de Luanda sobre a prorrogação da prisão preventiva em que se encontram.

O 'rapper' e ativista angolano Luaty Beirão, em greve de fome desde 21 de setembro, foi transferido na quinta-feira de uma cadeia de Luanda para uma clínica privada, por "precaução", disse hoje à Lusa fonte dos serviços prisionais.

O jovem, de 33 anos, é um dos 15 ativistas detidos desde 20 de junho e acusados em setembro, pelo Ministério Público, de atos preparatórios para uma rebelião e um atentado contra o Presidente angolano.

O escritor angolano disse ainda que a sucessão do Presidente José Eduardo dos Santos no poder em Angola constitui uma "incógnita".

"O problema é que, realmente, num contexto totalitário como aquele que vivemos em Angola, as sucessões dos dirigentes é sempre complicado. Num contexto democrático não haveria agitação nenhuma, seria absolutamente natural", avaliou.

"No contexto angolano, infelizmente, o que poderá acontecer, não sabemos. É uma incógnita, tudo pode acontecer. Esperamos que haja alguém, enfim, que o próprio partido no poder consiga retomar o processo democrático e avançar para uma democracia plena, mas a verdade é que tudo pode acontecer, não sabemos", acrescentou Agualusa.

José Eduardo Agualusa está em Óbidos, onde é o curador da secção de autores no Festival Literário Internacional (FOLIO), que ocorre de 15 a 25 de outubro.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Hotel inovador na Madeira
    2:23

    Economia

    O grupo Pestana está a construir no Funchal, um novo e único hotel, através de uma técnica inovadora que quase não utiliza cimento. Este vai ser o primeiro hotel do mundo construído com um sistema modular desenvolvido em Portugal. O hotel vai ter 77 quartos e vai ficar construído em apenas seis meses. O maior grupo hoteleiro português admite recorrer a este novo sistema em futuros hotéis.

  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.