sicnot

Perfil

Mundo

Juristas entregam novo pedido de impugnação de Rousseff no Congresso brasileiro

Um novo pedido de impugnação do mandato da Presidente brasileira Dilma Rousseff será entregue na próxima terça-feira no Congresso, numa iniciativa de três juristas, apoiada pelo principal partido de oposição, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Nacho Doce / Reuters

Desde a reeleição de Rousseff, mais de 15 pedidos de 'impeachment' da Presidente brasileira foram entregues na Câmara dos Deputados, segundo a imprensa brasileira.

A diferença relativamente a este novo pedido, de coautoria do jurista Helio Bicudo, é que se considera que o Governo cometeu irregularidades fiscais no atual mandato, iniciado em janeiro deste ano.

"Dilma Rousseff violou os princípios constitucionais e legais", afirmou Bicudo, 93 anos, entrevistado pela agência de notícias francesa (AFP).

Bicudo é um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT, de centro-esquerda), no qual estão filiados a Presidente e o seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva.

O jurista saiu do partido em 2005 e, nas eleições presidenciais de 2010, apoiou a ambientalista Marina Silva.

A iniciativa dos juristas Miguel Reale Jr., Janaína Paschoal e Bicudo, menciona a maquilhagem feita nas contas públicas em 2014, durante a campanha eleitoral, para não prejudicar a imagem de Rousseff, segundo a AFP, além das chamadas "pedaladas fiscais", ou seja, o uso de empréstimos de bancos públicos para pagar benefícios sociais, o que não é permitido.

Já há um pedido de 'impeachment' de Rousseff feito pelos três juristas em tramitação no Congresso, mas deverá ser arquivado por só levar em consideração fatos relativos ao mandato anterior da Presidente, terminado em 2014.

O atual texto foi reformulado com informações sobre a possível continuidade este ano das chamadas "pedaladas fiscais".

Após ter as contas de 2014 rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União, órgão consultivo do Congresso, o Governo brasileiro afirmou que os empréstimos dos bancos públicos foram feitos por presidentes anteriores, e que Rousseff só usou esse mecanismo para manter os programas sociais.

A Presidente tem dito, assim como ministros do seu governo, que o 'impeachment' é uma tentativa da oposição de dar um "golpe de Estado".

O processo de impugnação de mandato no Brasil começa com a aceitação de um pedido de 'impeachment' pelo presidente da Câmara dos Deputados, cargo atualmente exercido por Eduardo Cunha, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), opositor de Rousseff apesar de seu partido integrar a coligação governamental.

Eduardo Cunha é investigado por supostamente ter recebido dinheiro de suborno de contratos da Petrobras e de o ter depositado em bancos suíços.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59