sicnot

Perfil

Mundo

Obama inquieto com intensificação da violência entre palestinianos e israelitas

O Presidente norte-americano, Barack Obama, exprimiu hoje a sua inquietação com a intensificação da violência entre israelitas e palestinianos, apelando a uma redução da tensão que faz pairar o espetro de uma terceira intifada.

Pablo Martinez Monsivais

"Estamos muito inquietos com esta explosão de violência", declarou Obama, durante uma conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo sul-coreano, Park Geun-Hye, na Casa Branca.

Obama condenou, "nos termos mais firmes, todas as violências contra inocentes" e a reafirmou a sua "convicção de que Israel tem o direito de manter a ordem e a lei e proteger os seus cidadãos dos ataques à faca e das violências de rua".

Uma juventude escapando aparentemente a qualquer controlo político tem exprimido a sua cólera contra a ocupação e a colonização israelita.

As agressões mútuas entre palestinianos e colonos são constantes, assim como os confrontos diários entre lançadores de pedras e as forças israelitas e os ataques com utilização de arma branca.

Desde 1 de outubro que a violência já causou 37 mortos, entre os quais vários atacantes, e centenas de feridos do lado palestiniano e sete mortos e dezenas de feridos do lado israelita.

Lusa

  • EUA vão prolongar presença militar no Afeganistão até 2017
    0:54

    Mundo

    Os Estados Unidos vão prolongar a presença militar no Afeganistão até 2017. O anúncio foi feito esta quinta-feira pelo Presidente Barack Obama, que justifica a decisão com o facto das tropas afegãs ainda não estarem preparadas para defender o país dos grupos terroristas.

  • Obama envia tropas para os Camarões para combater Boko Haram

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Barack Obama, informou hoje que pretende enviar 300 militares para a República dos Camarões para operações de inteligência, vigilância e reconhecimento. Segundo um comunicado divulgado hoje pela Casa Branca, Barack Obama anunciou que já foram enviadas 90 pessoas armadas para auto-defesa daquele país africano, que foi vítima de ataques da organização fundamentalista islâmica Boko Haram.

  • Rússia e EUA trocam argumentos após intervenção russa na Síria
    1:54

    Mundo

    Rússia e Estados Unidos continuam a trocar argumentos por causa da intervenção russa na Síria. Vladimir Putin garante que o objetivo é apoiar as autoridades legítimas. Barack Obama reconhece o falhanço em formar uma oposição armada, mas insiste no afastamento de Bashar al Assad. No terreno, o apoio aéreo russo deu já um novo fôlego às tropas de Damasco.