sicnot

Perfil

Mundo

Merkel viaja domingo para a Turquia para debater crise dos refugiados

A chanceler alemã, Ângela Merkel, desloca-se à Turquia no domingo para se encontrar com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, uma peça-chave aos olhos de Berlim na procura de soluções para a crise dos refugiados.

© Francois Lenoir / Reuters


Merkel, cujos sucessivos governos atuaram como travão às aspirações turcas de aderir à União Europeia (UE), alterou recentemente a sua posição a favor dos pontos de vista de Erdogan, enquanto a nível interno crescem as pressões sobre a chanceler para conter a vaga de pedidos de asilo na Alemanha.

Na sexta-feira, numa ação realizada pela União Democrata-Cristã (CDU), o partido a que preside Merkel, esta expressou a sua "compreensão" para com o pedido de apoio financeiro da União Europeia à Turquia, no valor de 3.000 milhões de euros, para que este país possa ajudar os refugiados que pretendem alcançar a Europa.

"Nós falámos sobre isso", disse Merkel, embora o montante da ajuda tenha triplicado desde que inicialmente foi proposto por Bruxelas e depois de o Governo alemão ter dito que vai defender a possibilidade de a Turquia ser considerada como "país de origem seguro".

Berlim tem-se manifestado relutante em relação às aspirações da Turquia para entrar na União Europeia, mas o medo parece ter-se começado a dissipar devido à necessidade de aliviar a situação criada pelos refugiados que, pela primeira vez, chegam aos países da UE.

Em Istambul, Merkel vai reunir-se com Erdogan e o primeiro-ministro turco, Ahmed Davutoglu Ahmet, onde deverão falar da luta contra o terrorismo do grupo Estado Islâmico (EI) e da crise dos refugiados.

A Turquia tem, em contrapartida, de cooperar ativamente com a Grécia na proteção das fronteiras externas da União Europeia, matéria que não é fácil, nem para Atenas e nem para Âncara, no meio do conflito com o Chipre.

Lusa

  • 950 militares cercam a Rocinha, no Rio de Janeiro
    2:36
  • Terra volta a termer no México

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6,2, na escala de Richter, foi registado às 05h30, hora local, 23h30, em Lisboa. Até ao momento não há registo de vítimas ou danos materiais.

  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04

    Mundo

    O Presidente francês volta hoje a ser alvo de manifestações contra a reforma laboral. Os protestos foram organizados por Jean Luc Melenchon, o candidato da extrema-esquerda que concorreu contra Macron.

  • Tony Carreira em Paris com sala cheia
    2:36

    Cultura

    O cantor Tony Carreira actuou ontem em Paris e teve sala cheia a aplaudir os temas que o tornaram conhecido há quase 30 anos. As recentes acusações de plágio não parecem afectar a popularidade do artista, que vai continuar em tournée. A Sic acompanhou o artista neste concerto.