sicnot

Perfil

Mundo

Candidata esfaqueda por xenófobo venceu eleições em Colónia

A candidata independente à presidência da câmara de Colónia, Henriette Reker, responsável pelo acolhimento de refugiados nessa cidade alemã, venceu as eleições municipais deste domingo com clara maioria, após ter sido esfaqueada por um homem com motivações alegadamente xenófobas.

A candidata independente à presidência da câmara de Colónia, Henriette Reker.

A candidata independente à presidência da câmara de Colónia, Henriette Reker.

© Wolfgang Rattay / Reuters

Henriette Reker, que ainda está a recuperar no hospital depois de ter sido operada de urgência na noite passada, obteve 51% dos votos, tendo em conta apenas o apuramento dos votos em 750 secções das 1.024 que existem na cidade, a quarta maior da Alemanha, com 800.000 eleitores.

As eleições municipais em Colónia realizaram-se um dia depois de a candidata ter sido esfaqueada no pescoço por um homem de 44 anos, desempregado e com passaporte alemão, que disse ter atuado por xenofobia.

O agressor apresentou-se hoje ao juiz de instrução sob a acusação de tentativa de homicídio e ofensas graves à integridade física de outras quatro pessoa, entre acompanhantes da candidata e cidadãos que se encontravam no local do ataque.

Segundo o semanário alemão 'Der Spiegel', o atacante participou num grupo neonazi nos anos 1990.

A chanceler alemã, Angela Merkel, e representantes das diferentes forças políticas eleitas no parlamento alemão, expressaram o seu espanto perante o ataque, com o ministro do Interior alemão, Thomas de Maiziére, a considerar que reflete a crescente crispação no país face ao acolhimento de refugiados.

Henriette Reker, que partia como favorita para a eleição, distinguiu-se durante campanha eleitoral ao defender a necessidade de integrar aqueles que requerem asilo.

A incessante chegada de refugiados - este ano a Alemanha deve receber entre 800.000 e um milhão de requerentes de asilo - tem dividido o país, sendo que a própria chanceler alemã tem sido pressionada pelas fileiras mais conservadoras do seu partido (CDU -- União Democrata Cristã) para conter a chegada de refugiados.

Lusa

  • Candidata a autarquia alemã esfaqueada por apoiar integração de refugiados
    1:58

    Crise Migratória na Europa

    Uma candidata à presidência da Câmara da cidade alemã de Colónia foi este sábado esfaqueada quando participava numa ação de campanha, num mercado de rua. Um crime que está a ser encarado pelas autoridades alemãs como tendo motivações políticas. O agressor, entretanto detido, terá declarado que cometeu o crime por causa da forma como a candidata defendeu a integração de refugiados na cidade. Henriette Reker foi atingida no pescoço e está internada em estado grave.

  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Defesa de Sócrates diz que junção do caso Rio Forte à Operação Marquês é ilegal
    0:50

    Operação Marquês

    A defesa de José Sócrates diz que a junção do caso Rio Forte à Operação Marquês é ilegal. A aplicação de 900 milhões de euros da PT no BES foi anexada ao processo, por suspeita de luvas pagas por Ricardo Salgado a Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, também arguidos. A defesa do antigo primeiro-ministro já contestou a decisão. Diz que é uma forma de confundir o processo para ocultar, mais uma vez, a falta de provas contra Sócrates.

  • Família Portugal Ramos
    15:01