sicnot

Perfil

Mundo

Ban Ki-moon diz que "não existe plano B nem planeta B" e apela para acordo mundial sobre clima

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou hoje à comunidade internacional para negociar um acordo mundial sobre o clima e preveniu que não existe "nem um plano B, nem um planeta B" para escapar ao aquecimento climatérico global.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Mike Segar / Reuters

As negociações sobre o clima foram até ao momento "lentas e frustrantes" porque "os negociadores partem de perspetivas nacionais muito estreitas", disse Ban Ki-moon a jornalistas em Bratislava.

"Não temos qualquer plano B porque não temos nenhum planeta B", insistiu após um encontro com Miroslav Lajack, ministro eslovaco dos Negócios Estrangeiros e europeus.

Entre 30 de novembro e 11 de dezembro, quando se vai realizar a 21.ª conferência mundial sobre o clima sob a égide da ONU, são esperados em Paris representantes de 195 países para negociar um acordo mundial destinado a travar o aquecimento climático do planeta.

"Paris não é o ponto de chegada mas deveria assinalar uma viragem nos nossos esforços para abordar as alterações climáticas", sublinhou Ban Ki-moon, que se declarou "moderadamente otimista" sobre o sucesso das negociações.

Na manhã de hoje, o Presidente francês François Hollande vaticinou que haverá um acordo em Paris, mas sem precisar qual a sua dimensão.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15