sicnot

Perfil

Mundo

Grávidas "proibidas" de beber álcool, mesmo em pequenas quantidades

Não há quantidade de álcool que seja segura em qualquer trimistre da gravidez. É esta a conclusão de um relatório publicado pela American Academy of Pediatrics.

Reuters

Cerveja, vinho, licor ou bebidas brancas - todas representam riscos para o feto, mesmo que em pequenas quantidades, dizem os pediatras.

Estudos recentes indicavam que em doses reduzidas, o álcool poderia ser seguro quando ingerido durante a gravidez. No entanto, como explica Janet F. Williams, da Universidade do Texas, mais de 30 anos de investigação sugerem uma ligação entre o consumo de álcool e anomalias no desenvolvimento dos fetos.

Atrasos de desenvolvimento, problemas de aprendizagem ou dificuldades comportamentais podem ter na origem uma exposição ao álcool, diz Williams, pelo que as mulheres que estão ou pensam ficar grávidas devem limitar, por completo, a ingestão de bebidas alcoólicas.

  • Detido dono do cão que feriu criança com gravidade

    País

    O dono do cão de raça Rottweiler que esta terça-feira feriu com gravidade uma criança de 4 anos em Matosinhos foi detido pela PSP e o animal já foi recolhido no canil municipal, informou fonte oficial da autarquia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.