sicnot

Perfil

Mundo

Sinais na pele do braço podem "prever" risco de cancro

Ter mais do que 11 sinais num único braço pode ser indicador de risco de cancro de pele ou melanoma, revela uma investigação britânica.

Contar o número de sinais que existem num braço revelou ser um bom indicador do total de sinais que se tem no corpo - mais de 100 significa um risco de cancro cinco vezes maior que o normal, segundo o estudo que resultou da observação de 3 mil gémeos na Grã-Bretanha e publicado no British Journal of Dermatology.

Melanoma é um tipo de cancro de pele que resulta do desenvolvimento anormal dos sinais, razão pela qual é necessário verificar tais sinais.

Investigadores do King's College em Londres estudaram um grupo de gémeas durante oito anos, recolhendo informações sobre o tipo de pele, os sinais e as sardas pelo corpo. Fizeram o mesmo com um grupo mais pequeno de cerca de 400 homens e mulheres com melanoma e chegaram a uma forma rápida e precisa de calcular o risco de cancro de pele.

As mulheres com mais de sete sinais no braço direito têm a probabilidade de terem 50 por todo o corpo. Aquelas que têm 11 sinais no braço têm mais de 100 sinais pelo corpo e um maior risco de desenvolver melanoma.

Sinais, sardas e melanoma

- As sardas são pequenas áreas da pele castanhas e claras.

- Os sinais são pequenos círculos castanhos e mais escuros, podem ser lisos ou ligeiramente rugosos.

- A maioria dos sinais é totalmente inofensiva.

- Se tiverem alguma alteração - aumento do tamanho, da cor, comichão, sangramento - é necessário mostrar ao médico.

  • AR começa hoje a votar OE e mais de 600 alterações dos partidos

    Orçamento do Estado 2018

    Entre os temas que deverão marcar os próximos dias de debate e das votações relativas à proposta orçamental de 2018, cuja votação final global será na segunda-feira, estão as medidas relacionadas com os incêndios, as alterações ao regime simplificado de IRS, as carreiras na função pública (e em especial a dos professores) e as cativações de despesa.

  • 10 Minutos com Alexandra Simeão: as mudanças em Angola
    10:37
  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27