sicnot

Perfil

Mundo

Tufão Koppu enfraquece após causar quatro mortos nas Filipinas

O tufão Koppu está agora a enfraquecer, depois de ter causado pelo menos quatro mortos e afetado mais de 200.000 pessoas nas Filipinas, onde 20 províncias ainda estão em estado de alerta, informaram fontes oficiais.

Bullit Marquez

A tempestade, que chegou no domingo à costa da província de Aurora com rajadas até 210 quilómetros por hora, afeta hoje o extremo norte das Filipinas com ventos de 120 quilómetros por hora e chuvas fortes.

Porta-vozes dos governos locais das zonas afetadas confirmaram a existência de pelo menos quatro mortos.

Por seu lado, o Conselho Nacional de Gestão e Redução de Risco de Desastres, o organismo oficial para a contagem de vítimas, apenas confirmou duas vítimas mortais e cinco feridos.

Desconhece-se ainda a situação de diversas zonas remotas e de difícil acesso, prevendo-se que o número de vítimas mortais aumente consideravelmente.

Segundo os últimos dados do Ministério do Bem-Estar Social e Desenvolvimento, cerca de 203.000 pessoas foram afetadas pelo Koppu -- apelidado de Lando pelas autoridades locais --, entre as quais 60.000 estão a receber ajuda nos centros de evacuação.

"Muitas zonas na minha localidade estão debaixo de água e há vários residentes que estão à espera das equipas de resgate nos telhados das suas casas", disse Antonio Lustre, presidente da câmara de San Antonio, na província de Nueva Ecija, à emissora local ANC.

Nalgumas localidades, como Baguio, o Koppu originou a queda de 161 litros de chuva por metro quadrado em 24 horas, deixando várias barragens no limite da sua capacidade, segundo a Agência de Meteorologia das Filipinas.

As Filipinas são atingidas por 15 a 20 tufões por ano, a maioria entre junho e novembro.

Em novembro de 2013, o tufão Haiyan, um dos mais fortes da história, matou 6.300 pessoas e deixou mais de mil desaparecidas.

Lusa

  • Vários mortos em avalancha em Itália

    Mundo

    Várias pessoas morreram numa avalanche que atingiu um hotel numa estação de esqui na montanha de Gran Sasso, Itália, divulgaram os média locais citando as equipas de socorro. As autoridades italianas admitem a existência de cerca de 30 mortos.

    Em desenvolvimento

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16
  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..