sicnot

Perfil

Mundo

Justin Trudeau novo primeiro-ministro do Canadá após vitória eleitoral dos liberais

Justin Trudeau é o novo primeiro-ministro do Canadá, depois de as eleições federais de segunda-feira terem dado a maioria absoluta ao Partido Liberal, após quase uma década de governo conservador.

Reuters

Justin Trudeau, de 43 anos de idade, filho do antigo primeiro-ministro Pierre Trudeau (1968 a 1979), irá liderar o governo, depois de o seu partido ter conseguido a maioria absoluta na nova Câmara dos Comuns, com 338 assentos parlamentares.

O Partido Liberal era a terceira força política na anterior legislatura.

"Os canadianos, ao longo de todo este grande país, enviaram uma mensagem esta noite (de segunda-feira): Está na altura da mudança, meus amigos, da verdadeira mudança", afirmou Justin Trudeau, no discurso de vitória, em Montreal, onde reside e foi eleito.

O novo primeiro-ministro frisou ainda que a "visão com esperança positiva, otimista, da vida pública, não é um sonho ingénuo", pois pode ser "uma força poderosa para a mudança".

Os liberais elegeram pelos menos 182 deputados, quando eram necessários apenas 170 para conseguir a maioria absoluta.

Os conservadores elegeram 99 deputados, o NDP (sociais-democratas) 43, o Bloco Quebequense dez e o Partido Verde apenas um. Ainda faltam apurar três distritos eleitorais.

O anterior primeiro-ministro do Canadá, o conservador Stephen Harper, que chefiou o executivo desde 2006, demitiu-se da liderança do partido.

Os conservadores governavam com 159 lugares na Câmara dos Comuns. O NDP era a segunda maior força política, com 95 lugares, e os liberais tinham apenas 36 deputados, com outros quatro lugares ocupados por um independente, um elemento do Partido Verde, um do Bloco Quebequense e por um dissidente.

Devido ao aumento da população, foram criados novos trinta distritos federais, 15 deles na província do Ontário, e seis deles para Alberta e Colúmbia Britânica e três no Quebeque.

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.