sicnot

Perfil

Mundo

Marine Le Pen julgada por incitamento ao ódio

A líder da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, começou hoje a ser julgada por incitamento ao ódio, afirmando à chegada ao tribunal que não cometeu "nenhuma infração" quando comparou as orações de rua à ocupação nazi de França.

Reuters

Reuters

© Robert Pratta / Reuters

"Não cometi nenhuma infração", disse Le Pen, líder da Frente Nacional (FN), ao chegar ao tribunal para a primeira audiência do julgamento, no qual, se for considerada culpada, pode ser condenada a uma pena de prisão de até um ano e a uma multa de 45.000 euros.

Em declarações à imprensa à chegada ao tribunal de Lyon (oeste), a dirigente partidária afirmou que o julgamento é "político" e visa prejudicá-la eleitoralmente.

"Não vos parece estranho este calendário? Estamos a um mês de uma eleição regional e este caso tem cinco anos!", disse, referindo-se às eleições de dezembro, para as quais é dada como favorita na região do norte em que encabeça a lista da FN.

As declarações pelas quais está a ser julgada remontam a 2010, quando fazia campanha para suceder ao pai, Jean-Marie Le Pen, líder histórico da extrema-direita francesa, entretanto afastado do partido pela filha.

Numa reunião pública com militantes em Lyon, a então candidata a líder da FN comparou as "orações de rua" dos muçulmanos em França à ocupação do país pelo regime nazi entre 1940 e 1944.

"Lamento, mas aqueles que gostam muito de falar da II Guerra Mundial, se vamos falar de ocupação, podemos falar disso, porque isto [as orações muçulmanas na rua] é uma ocupação do território", disse.

"É uma ocupação de zonas, de bairros onde a lei islâmica é aplicada. É verdade que não há blindados nem soldados, mas é uma ocupação na mesma e ela pesa sobre os habitantes", acrescentou.

Hoje, depois de se dizer convicta da sua inocência, reiterou o que disse em 2010: "As orações de rua são uma ilegalidade. São uma forma de se apropriar (...) de um território para aí impor uma lei religiosa. Como responsável política, tenho o direito de evocar uma questão fundamental. É mesmo um dever".

Marine Le Pen, que já foi alvo de processos por difamação mas nunca antes por incitamento ao ódio, afirmou que, se for condenada, isso provocará "indignação no povo francês".

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.