sicnot

Perfil

Mundo

Amnistia pede medidas para evitar nova crise migratória no sudeste asiático

A Amnistia Internacional (AI) instou hoje os governos do sudeste asiático a tomarem medidas urgentes para evitar uma nova crise migratória na região, semelhante à que aconteceu em maio deste ano. As Nações Unidas estimam que, no primeiro semestre de 2015, cerca de 31 mil pessoas tenham feito a perigosa travessia de Myanmar (antiga Birmânia) e do Bangladesh com destino à Malásia.

© Soe Zeya Tun / Reuters

Muitos dos passageiros, a maioria muçulmanos birmaneses de etnia rohingya e emigrantes do Bangladesh, caíram nas mãos de traficantes, que os mantiveram cativos em barcos durante meses.

Num relatório publicado hoje, a AI expõe as constantes agressões, violações e homicídios relatados em entrevistas a 180 sobreviventes.

"A verdade é que aqueles com quem temos falado são 'sortudos' por terem chegado à costa (...) Muitos outros morreram no mar ou foram traficados para campos de trabalho forçado", diz Anna Shea, investigadora para os refugiados da AI.

Com o fim do período das monções, a organização alerta que milhares de pessoas podem voltar a arriscar-se no mar e que existe o risco de uma repetição dos acontecimentos de maio, quando os traficantes abandonaram à deriva centenas de pessoas depois de a Tailândia e a Malásia terem iniciado uma campanha para combater as redes de tráfico humano que atuam na zona.

"Os governos devem fazer mais para prevenir que se repita esta tragédia humana", afirma a investigadora, recomendando maior cooperação entre os executivos regionais.

Lusa

  • "Fiquei absolutamente perplexo com a escolha de Elina Fraga"
    0:43

    País

    Rogério Alves diz que ficou perplexo com a escolha de Elina Fraga para a vice-presidência do PSD. Em declarações à TSF e Diário de Notícias, o antigo bastonário da Ordem dos Advogados lembra as divergências com o governo de Passos Coelho, sobretudo em matérias de justiça.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07