sicnot

Perfil

Mundo

Grande asteróide dirige-se na direção da Terra mas não haverá colisão

Um grande asteróide dirige-se rapidamente em direção à Terra, devendo passar rente ao planeta no próximo dia 31, mas os astrónomos da NASA asseguram que não haverá rota de colisão.

John Raoux

Segundo a agência espacial norte-americana NASA, a rocha espacial é aproximadamente do tamanho de um estádio de futebol e move-se a uma velocidade "anormalmente elevada" de 78.000 milhas por hora (126.000 quilómetros por hora).

De acordo com as primeiras estimativas da Earth and Sky, a página da Internet especializada em questões de astronomia, o asteróide - denominado 2015 TB145 -- terá cerca de 470 metros de diâmetro.

A NASA prevê que este asteróide possa ser o maior corpo cósmico conhecido a aproximar-se do planeta Terra até ao ano de 2027.

"Se o tamanho estiver correto, o novo asteróide encontrado é 28 vezes maior que o meteoro Chelyabinsk, que entrou na atmosfera terrestre, sobre a Rússia, em fevereiro de 2013", lê-se na Earth and Sky.

O corpo cósmico deverá passar a uma distância de aproximadamente 500 mil quilómetros, o equivalente a 1,3 vez a distância entre a Terra e a Lua, segundo cálculos dos astrónomos.

Os especialistas afirmam que a observação apenas será possível com o auxílio de telescópios.

Prevê-se que a passagem mais próxima da Terra ocorra às 15:14 GMT (mesma hora em Portugal) do dia 31 de outubro, o Dia das Bruxas.

Lusa

  • Mistério do ponto vermelho em Júpiter desvendado
    1:01

    Mundo

    A NASA resolveu o mistério: o grande ponto vermelho no planeta Júpiter é um furacão três vezes maior que a Terra e está em atividade há centenas de anos. As imagens captadas pelo telescópio espacial Hubble revelam pormenores do planeta nunca antes vistos.

  • Protestos e violência no Rio de Janeiro
    1:08
  • Marcelo diz que a Europa precisa de paixão
    2:36
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.