sicnot

Perfil

Mundo

Joe Biden anuncia que não será candidato à Presidência dos EUA

O vice-presidente norte-americano, o democrata Joe Biden, anunciou esta quarta-feira que não será candidato às eleições presidenciais de 2016, terminando desta forma com vários meses de especulação.

Com este anúncio, Biden deixa de ser um potencial obstáculo para a nomeação presidencial pelo Partido Democrata da antiga chefe da diplomacia Hillary Clinton, considerada por muitos como favorita.

Com este anúncio, Biden deixa de ser um potencial obstáculo para a nomeação presidencial pelo Partido Democrata da antiga chefe da diplomacia Hillary Clinton, considerada por muitos como favorita.

© Carlos Barria / Reuters

Com este anúncio, Biden deixa de ser um potencial obstáculo para a nomeação presidencial pelo Partido Democrata da antiga chefe da diplomacia Hillary Clinton, considerada por muitos como favorita.

"Acredito que não dispomos do tempo necessário para montar uma candidatura vencedora para a nomeação [democrata]", afirmou Joe Biden, de 72 anos, numa declaração nos jardins da Casa Branca, ao lado do Presidente norte-americano, Barack Obama, e da sua mulher Jill.

Mas, o vice-presidente advertiu: "Embora não seja candidato, irei defender de forma clara e enérgica os valores do nosso partido e a direção que o nosso país deve tomar".

"O partido e o país estarão a cometer um erro trágico se decidirem afastarem-se ou tentarem desfazer o trabalho de Obama", disse Biden.

"Os democratas devem não só defender e proteger este trabalho, mas também fazer uma campanha com base neste trabalho", reforçou.

Este veterano da política norte-americana é visto como o aliado mais fiel de Barack Obama desde a sua eleição em 2008.

Ao contrário de Hillary Clinton, que já manifestou publicamente por diversas vezes algumas diferenças sobre certos dossiês (Líbia, acordo de livre comércio), Biden tem valorizado a sua total fidelidade a Obama, que o foi buscar às primárias democratas presidenciais de 2008 e lhe deu a vice-presidência norte-americana.

"O Presidente e eu não temos qualquer discordância ideológica", afirmou, na terça-feira, Joe Biden, durante uma conferência numa universidade em Washington.

Biden era encarado como um potencial forte concorrente que poderia baralhar a disputa para a nomeação presidencial democrata.

Apesar de Hillary Clinton continuar a ser a favorita, o vice-presidente tem surgido nas sondagens na terceira posição, com 17% das intenções de voto, atrás da antiga secretária de Estado norte-americana e do senador independente Bernie Sanders.

Do lado dos republicanos, o empresário e milionário Donald Trump continua a liderar as preferências do eleitorado do Partido Republicano, reunindo 32% das intenções de voto, segundo uma sondagem hoje divulgada pelo jornal The Washington Post e pela estação de televisão ABC.

Cerca de 42% dos inquiridos afirmou acreditar que o empresário será o vencedor da nomeação republicana, de acordo com os mesmos indicadores.

Lusa

  • Lincoln Chafee torna-se o 4º aspirante democrata à presidência dos EUA
    0:34

    Mundo

    O antigo senador e governador de Rhode Island anunciou que vai candidatar-se à corrida presidencial nos Estados Unidos. Lincoln Chafee de 62 anos torna-se assim o quarto pretendente do Partido Democrata à presidência, que tem Hillary Clinton como favorita. Apresentou a candidatura na madrugada de quarta-feira, numa universidade no estado de Virgínia.

  • Hillary Clinton contra o acordo de comércio livre na região da Ásia e do Pacífico
    1:12

    Mundo

    Hillary Clinton está contra o TPP, o acordo de comércio livre assinado há dias por 12 países da região da Ásia e do Pacífico. Juntos, estes países representam 40% da economia mundial. A candidata à Presidência dos Estados Unidos diz que não apoia este entendimento e que às vezes os acordos comerciais parecem melhor no papel do que depois aplicados à realidade.

  • Donald Trump considera "irrelevante" voto dos imigrantes latinos
    2:24

    Mundo

    A campanha de Donald Trump para ser o candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos está a viver mais uma polémica. Trump continua a insistir em fazer discursos contra a imigração de latinos em geral, e diz que o voto deste grupo étnico em particular é "irrelevante".

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31