sicnot

Perfil

Mundo

Monge japonês passa nove dias sem comer, beber ou dormir

Um monge budista japonês terminou hoje um cansativo ritual de nove dias sem comer, beber ou dormir enquanto entoava escrituras budistas 100.000 vezes, segundo a imprensa japonesa.

© Reuters Staff / Reuters

O ritual cumprido por Kogen Kamahori, de 41 anos, tornou-o uma forma viva do Buda de acordo com as crenças do seu templo, indicou o jornal Asahi.

Kogen Kamahori foi a primeira pessoa a completar o teste nos últimos oito anos, referiram media japoneses.

Após terminar o ritual num centro no Mount Hieizan, uma montanha sagrada no oeste do Japão com vários templos, o monge foi saudado por 600 espetadores e elementos dos media.

O ritual é considerado a parte mais difícil de uma preparação de sete anos que inclui 1.000 dias, não consecutivos, a caminhar na montanha para conseguir a iluminação. O monge começou a caminhada em 2011 e cumpriu 700 dias antes de começar o jejum, prevendo terminá-la no outono de 2017.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41