sicnot

Perfil

Mundo

Piloto de avião militar que se despenhou em Inglaterra com morte confirmada

Um caça norte-americano despenhou-se hoje numa zona rural em Redmere, no condado de Cambridgeshire, oeste de Inglaterra, originando a morte do piloto, anunciou hoje a polícia britânica, que confirmou também tratar-se de um avião militar.

© XXSTRINGERXX xxxxx / Reuters

"Podemos confirmar que o avião era um caça militar", disse um porta-voz da Polícia de Cambridgeshire, que acrescentou que acreditar "que havia uma pessoa a bordo, e que há um óbito confirmado".

O caça F18 levantou voo da base de Suffolk, mas não estava ligado a essa instalação, acrescenta a notícia da AFP.

O aparelho, um F-18 da Marinha dos Estados Unidos de apenas um lugar, despenhou-se por razões ainda não conhecidas, acrescentou a fonte.

O alerta foi dado às 10:30 locais (mesma hora em Lisboa) por um habitante da zona, que chamou os serviços de emergência.

Lusa

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • Bispo do Mali terá contas na Suíça com 12 M€
    1:49

    Mundo

    Há uma polémica a envolver um novo cardeal da Igreja católica. Um bispo do Mali, escolhido pelo Papa para o colégio cardinalício, está a ser relacionado com contas na Suíça onde estarão depositados milhões de euros. A cerimónia que o fará cardeal está marcada para hoje.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.