sicnot

Perfil

Mundo

Rajoy diz que socialistas em Espanha podem fazer o mesmo que o PS português

O presidente do Governo espanhol e do Partido Popular, Mariano Rajoy, disse hoje esperar que a situação política que se vive em Portugal não se repita em Espanha, com o "Partido Socialista a aliar-se com quem quer que seja para que não governem os mais votados".

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Juan Medina / Reuters

"Espero que isso [acordos pós-eleitorais entre o PS e as restantes forças de esquerda] não se passe em Espanha e que a lista mais votada possa governar já que, em democracia, foi o que sempre vivemos em Espanha", disse Mariano Rajoy sobre a situação política portuguesa, à chegada ao Congresso do Partido Popular Europeu, que decorre até quinta-feira em Madrid.

Rajoy referia-se à possibilidade de a lista mais votada em Portugal, a coligação PSD-PP, poder não conseguir governar devido a uma coligação de esquerda pós-eleitoral constituída pelo PS, pelo Bloco de Esquerda e pelo Partido Comunista Português. Puxando o assunto para Espanha, o presidente do Governo e do PP espanhol disse estar convencido de que o PSOE de Pedro Sanchéz pretende fazer o mesmo.

O líder do PP espanhol recordou, por isso mesmo, os acordos dos socialistas espanhóis que se seguiram às eleições municipais (e autonómicas em 13 comunidades autónomas) de 24 de maio. Nessas eleições, o PP conseguiu ser o partido mais votado globalmente, e em várias autonomias e cidades-chave (como Madrid), mas acordos à esquerda viabilizados pelo PSOE afastaram os populares da governação regional em várias regiões.

Rajoy também puxou a cartada da recuperação económica de Espanha, afirmando que este ano o desemprego espanhol vai decrescer em 650 mil pessoas, ou seja a maior descida da história espanhola.

Lusa

  • Portugal inicia preparação para o Mundial sem Cristiano Ronaldo

    Rumo ao Mundial 2018

    A seleção portuguesa de futebol começa hoje a preparar a participação no Mundial2018, que arranca em 14 de junho, na Rússia, com um treino na Cidade do Futebol, em Oeiras, numa sessão em que são esperadas algumas ausências. O capitão Cristiano Ronaldo, que vai disputar no sábado a final da Liga dos Campeões com o Real Madrid, é baixa certa no arranque dos trabalhos, mas não deve ser o único.

  • Hoje é notícia

    País

    Esta terça-feira realiza-se o funeral do antigo ministro António Arnaut na Figueira da Foz. Em Sintra está previsto o início do julgamento dos 17 agentes da PSP acusados de agredirem jovens da Cova da Moura, concelho da Amadora, no interior da esquadra de Alfragide. Em Oeiras, a seleção portuguesa de futebol começa hoje a preparar a participação no Mundial2018.

  • "Claramente que há mandantes e que foi uma operação organizada"
    4:14

    Crise no Sporting

    Os 23 detidos por suspeitas de terem participado no ataque à Academia de Alcochete ficaram em prisão preventiva. Miguel Sousa Tavares considera que a decisão "é mais para ser exemplar". O comentador da SIC acredita que há mandantes e que esta foi uma "operação organizada". Sousa Tavares diz ainda que os "políticos não têm coragem para impor as leis" e que em Portugal "brinca-se com a lei".

    Miguel Sousa Tavares

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20