sicnot

Perfil

Mundo

Vaticano desmente notícia sobre tumor benigno do Papa

O Papa Francisco não tem um tumor benigno no cérebro. A notícia foi avançada esta manhã pelo jornal italiano Quotidiano Nazionale, mas já foi desmentida pelo Vaticano. O porta-voz do Vaticano, o padre Federico Lombardi, diz que a publicação da notícia é grave e irresponsável.

© Alessandro Bianchi / Reuters

O correspondente da Reuters no Vaticano sublinha que o comunicado mostra que a Santa Sé ficou muito aborrecida com o boato.

"A circulação de notícias totalmente infundadas sobre o estado de saúde do Santo Padre por um jornal italiano é grave, irresponsável e não merece a menor atenção", referiu Federico Lombardi.

  • Mineiros do Chile recebidos pelo papa
    3:11

    Mundo

    O Papa Francisco recebeu no Vaticano os 33 mineiros que há cinco anos ficaram presos, durante dois meses, numa mina no Chile. O caso prendeu as atenções do mundo, de tal forma, que está prestes a estrear um filme que relata esta história.

  • Expectativas de um Sínodo

    Joaquim Franco

    Em conversas mais demoradas ou na rapidez de um café, é com frequência que alguém nos assalta com a pergunta. Até onde vai o Papa? O drama da Igreja e de Bergoglio passa também pela gestão de expectativas.

  • E os nomeados são... conhecidos hoje

    Cultura

    São, esta terça-feira, conhecidos os nomeados para os Óscares. O anúncio vai ser feito a partir de Los Angeles quando forem 13h00 em Lisboa e seguido em direto numa emissão especial da SIC Notícias.

    Aqui a partir das 13:00

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • "Shutdown" nos EUA chegou ao fim
    1:05
  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.