sicnot

Perfil

Mundo

Custo direto do crime na América Latina equivale a 3% do PIB

O custo direto do crime e da violência equivale a 3% do Produto Interno Bruto (PIB) da América Latina, segundo um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apresentado na quarta-feira em Quito.

© Oswaldo Rivas / Reuters

O relatório "Os custos do crime e da violência no bem-estar da América Latina e Caribe" assinala que a região é "excecionalmente violenta", já que alberga 9% da população mundial mas é palco de um terço dos homicídios que se registam no planeta.

O estudo foi apresentado durante a 7.ª Semana da Segurança dos Cidadãos, um evento organizado pelo Ministério do Interior do Equador e pelo BID, e que reúne altos representantes governamentais e académicos da região.

Os índices de homicídios apontam para mais de 24 mortes por cada 100.000 habitantes na região, a única onde a violência aumentou desde 2005, segundo o relatório elaborado pela responsável pelos trabalhos de investigação sobre Segurança dos Cidadãos do BID, Laura Jaitman.

A especialista referiu que os custos derivados da violência, equivalentes a 3% do PIB, correspondem ao investimento feito em infraestruturas na região ou aos rendimentos dos 20% mais pobres.

Os dados sobre o custo direto da criminalidade têm como base informações obtidas no Chile, Costa Rica, Honduras, Paraguai e Uruguai, cinco países que, segundo a investigadora, permitem obter uma estimativa bastante aproximada da situação regional.

O Chile e o país do grupo onde o custo é menor, 1,8% do PIB, enquanto as Honduras registam valores equivalentes a 4,6%.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.