sicnot

Perfil

Mundo

Presidente sul-africano revoga aumento de matrículas após protestos estudantis

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, revogou hoje o aumento do preço das matrículas na universidade para 2016, depois de vários dias de protestos estudantis que paralisaram o ensino superior em todo o país.

© Stringer Shanghai / Reuters

"Chegámos a acordo para que não haja qualquer aumento das matrículas em 2016", disse Zuma após uma reunião com dirigentes do movimento estudantil de contestação, numa declaração transmitida pela televisão.

A reunião decorreu na sede do governo, frente à qual se realizava um protesto de estudantes, e Zuma previa falar aos manifestantes, mas a situação degenerou em confrontos com a polícia, que dispersou os estudantes com granadas de atordoamento e gás lacrimogéneo.

"Vamos continuar a discutir os problemas mais amplos das matrículas. Foram levantados vários problemas, que devem ser acompanhados, como a educação gratuita, a independência das universidades e o racismo", disse o presidente.

As manifestações estudantis começaram na semana passada em Joanesburgo, estendendo-se a todo o país, depois do anúncio de um aumento de mais de 10% do preço das matrículas que, segundo os estudantes, vai impedir o acesso dos mais pobres ao ensino superior.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".