sicnot

Perfil

Mundo

Presidente sul-africano revoga aumento de matrículas após protestos estudantis

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, revogou hoje o aumento do preço das matrículas na universidade para 2016, depois de vários dias de protestos estudantis que paralisaram o ensino superior em todo o país.

© Stringer Shanghai / Reuters

"Chegámos a acordo para que não haja qualquer aumento das matrículas em 2016", disse Zuma após uma reunião com dirigentes do movimento estudantil de contestação, numa declaração transmitida pela televisão.

A reunião decorreu na sede do governo, frente à qual se realizava um protesto de estudantes, e Zuma previa falar aos manifestantes, mas a situação degenerou em confrontos com a polícia, que dispersou os estudantes com granadas de atordoamento e gás lacrimogéneo.

"Vamos continuar a discutir os problemas mais amplos das matrículas. Foram levantados vários problemas, que devem ser acompanhados, como a educação gratuita, a independência das universidades e o racismo", disse o presidente.

As manifestações estudantis começaram na semana passada em Joanesburgo, estendendo-se a todo o país, depois do anúncio de um aumento de mais de 10% do preço das matrículas que, segundo os estudantes, vai impedir o acesso dos mais pobres ao ensino superior.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.