sicnot

Perfil

Mundo

Desativação de bomba da II Guerra, em Berlim, obriga a retirar 11 mil pessoas de casas

Perto de 11 mil pessoas residentes em Berlim foram retiradas hoje das suas casas, para que fosse desativada uma bomba da II Guerra Mundial, com 250 quilos, que foi localizada durante umas obras no bairro de Kreuzberg.

Os moradores foram avisados no sábado, tendo a polícia feito, durante a manhã de hoje, a ronda aos edifícios situados no perímetro de segurança, para proceder à retirada das pessoas que necessitavam de ajuda e garantir que a zona ficava desocupada.

De acordo com a polícia, a bomba, de fabrico norte-americano, foi encontrada perto do Museu Judaico e foi desativada depois de terem sido desligados os dois detonadores.

O perímetro de segurança obrigou à interrupção da circulação de várias linhas do metropolitano e de autocarros, mantendo-se durante nove horas.

A desativação de uma outra bomba da II Guerra Mundial, na cidade de Koblenz, a oeste da Alemanha, levou à retirada de cinco mil pessoas das suas habitações.

A bomba, igualmente de fabrico norte-americano, foi detetada, a quatro metros de profundidade, nas obras num centro escolar.

Operações de desativação de bombas da II Guerra Mundial (1939-1945) não são raras na Alemanha. A maior evacuação feita, até à data, foi em Koblenz, em 2011, quando cerca de 45 mil pessoas tiveram de abandonar as suas casas.

Lusa

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.