sicnot

Perfil

Mundo

Casal condenado a prisão perpétua no Japão sai da cadeia ao fim de 20 anos

Um casal condenado à prisão perpétua por assassínio no Japão foi libertado hoje ao fim de 20 anos na cadeia, depois de um tribunal ter ratificado a decisão de uma instância inferior de reabrir o caso.

AP

A japonesa Keiko Aoki, de 51 anos, e o seu companheiro, Tatsuhiro Boku, de 49, abandonaram hoje pelas 14:00 (05:00 em Lisboa) os estabelecimentos prisionais onde cumpriam pena desde 1995, informou a cadeia de televisão pública NHK.

A ordem de libertação foi dada pelo Alto Tribunal de Justiça de Osaka (centro), que rejeitou, na sexta-feira, a contestação interposta pelo Ministério Público à decisão tomada por um tribunal de distrito em 2012, que ordenou a realização de um novo julgamento.

A realizar-se, será a décima vez desde 1975 que se repete o julgamento de um condenado à morte ou à prisão perpétua no Japão, segundo indicou o Supremo Tribunal à agência Kyodo.

Aoki e Boku foram acusados de atearam fogo à sua casa em julho de 1995 para tentar matar a filha de Aoki, Megumi, de 11 anos, com o objetivo de obter o dinheiro do seguro de vida da menina.

Em 2009, o casal recorreu para que se realizasse um novo julgamento.

Os advogados de defesa levaram a cabo uma experiência para simular o fogo, assegurando que o incêndio foi causado acidentalmente.

Após recurso, o Ministério Público realizou a sua própria experiência e não foi capaz de refutar o argumento apresentado pela defesa.

A decisão do Alto Tribunal de Osaka conclui que o fogo pode ter sido ateado acidentalmente e que a confissão dos acusados perdeu credibilidade.

Apesar de se declararem inocentes durante o julgamento, os dois condenados chegaram a admitir as acusações durante interrogatórios com a polícia e o Ministério Público.

O Ministério Público opôs-se à decisão do tribunal e considera interpor um recurso especial no Supremo.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51