sicnot

Perfil

Mundo

Rússia diz ter atingido 94 alvos terroristas num só dia na Síria

O exército russo anunciou hoje ter atingido 94 "alvos terroristas" na Síria nas últimas 24 horas, o que representa um recorde diário de bombardeamentos desde o início da sua intervenção, a 30 de setembro.

Imagem fornecida pelo Ministério da Defesa russo de um ataque contra uma "posição terrorista" em Aleppo, a 21 de outubro.

Imagem fornecida pelo Ministério da Defesa russo de um ataque contra uma "posição terrorista" em Aleppo, a 21 de outubro.

RUSSIAN DEFENCE MINISTRY PRESS SERVICE / HANDOUT

O Ministério da Defesa russo precisou num comunicado que os aviões russos efetuaram 59 saídas e bombardearam 94 alvos num só dia nas províncias de Hama (centro), Idleb (noroeste), Lattaquie (oeste), Alepo (noroeste), Deir Ezzor (leste) e na região da capital síria, Damasco.

Moscovo informou também que o exército realizou, nos últimos três dias, 164 saídas e que bombardeou um total de 285 alvos.

Segundo o ministério russo, um armazém de munições da Frente al-Nosra, o ramo sírio da Al-Qaida, foi destruído na província de Damasco.

A mesma fonte informou que três posições fortificadas do grupo extremista Estado Islâmico (EI) foram atingidas em Salma, na província de Lattaquie, acrescentando que uma oficina de montagem de veículos militares foi destruída na província de Hama.

As autoridades russas indicaram ainda ter destruído uma base do EI e um posto de comando na província de Alepo, e várias colunas que transportavam combustíveis e munições.

Na mesma nota informativa, o Ministério da Defesa russo desmentiu ter atingido, durante os seus bombardeamentos, um hospital de campanha em Sarmine, na província de Idleb, como denunciou a organização não-governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"Antes de destruir um alvo terrorista, a informação é verificada durante um período superior a um dia e verificada através de múltiplos canais. E só quando estamos 100% seguros do alvo, a aviação realiza o ataque", garantiram as autoridades russas.

Desde o início da sua intervenção na Síria, a Rússia afirma que pretende atingir exclusivamente o grupo radical sunita EI e outros grupos "terroristas", em resposta a um pedido do regime de Damasco, liderado pelo Presidente Bashar al-Assad.

Washington e os seus aliados têm afirmado que os raides russos não estão apenas a atingir posições dos 'jihadistas', mas também estão a visar alvos civis e a oposição moderada que luta contra o regime de Bashar al-Assad, um aliado tradicional de Moscovo.

Lusa

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.