sicnot

Perfil

Mundo

Estudo revela que alimentos embalados em cartão apresentam graves riscos para a saúde

A maioria dos alimentos que são embalados em cartão, por vezes fabricado com materiais reciclados, podem apresentar graves riscos para a saúde, porque o conteúdo pode estar contaminado por hidrocarbonetos ou derivados do petróleo, segundo um estudo hoje divulgado.

© China Daily China Daily Infor

O estudo - hoje apresentado em Paris pela organização de defesa do consumidor e da qualidade alimentar Foodwatch - foi realizado em três países (França, Alemanha e Holanda) e consistiu na análise de mais de uma centena de produtos europeus.

A investigação revelou que muitos dos produtos eram potencialmente cancerígenos e suscetíveis de provocar perturbações no sistema endócrino e alterações genéticas.

Segundo a Foodwatch, 43% dos produtos analisados nos três países estavam contaminados por hidrocarbonetos aromáticos derivados de óleos minerais, que são substâncias cancerígenas, mutagénicas ou tóxicas.

Entre os três países, a França foi aquele que verificou os resultados mais preocupantes, com seis produtos compostos em 60% por óleos minerais da categoria mais perigosa, segundo aquela organização não-governamental (ONG).

Para a diretora de comunicação da Foodwatch França, Ingrid Kragl, "os hidrocarbonetos que contém estas embalagens são potencialmente cancerígenos e os responsáveis da indústria agroalimentar e as autoridades fecham os olhos perante o problema".

O estudo revelou também uma grande incidência de hidrocarbonetos saturados, muito prejudiciais para os seres humanos e que foram encontrados em 83% dos produtos analisados.

Segundo explicou o presidente da Rede de Saúde Ambiental, André Cicolella, também em declarações aos jornalistas em Paris, o processo de contaminação pode ocorrer nas diversas etapas a que um produto é submetido: linha de produção, embalamento, armazenamento e transporte.

André Cicolella, toxicologista especializado na avaliação de riscos sanitários, pediu às autoridades para atuarem face a esta "situação de crise sanitária" através de uma regulamentação séria.

A associação Foodwatch já tinha alertado para este problema num artigo publicado em 2011 numa revista francesa, mas na altura "os ministérios da Saúde, da Agricultura e da Economia distribuíram culpas entre eles, sem resolver nada", lamentou Ingrid Kragl.

A Foodwatch defende que as autoridades governamentais, os produtores, os fabricantes e a indústria agroalimentar devem concertar medidas para eliminar este problema.

Acrescentar uma embalagem extra entre os alimentos e o cartão, que consiga isolar os alimentos das substâncias tóxicas, ou a criação de materiais de embalamento mais eficazes e seguros são algumas das possíveis soluções recomendadas pela organização.

De forma a promover esta causa e para pressionar as autoridades competentes, a Foodwatch lançou uma petição na sua página na Internet.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.