sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 700 mil migrantes já chegaram este ano à Europa via Mediterrâneo

Mais de 700 mil migrantes chegaram em 2015 à Europa através do Mediterrâneo e 3.210 morreram ou desapareceram durante a travessia, anunciou hoje o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

reuters

No total, foram 705.200 os migrantes que atravessaram o Mediterrâneo, 562.355 dos quais chegaram à Grécia e 140.000 a Itália.

De acordo com o ACNUR, os sírios representam um pouco mais da maioria dos que chegam, atingindo os 64% no caso da Grécia.

"O número de chegadas continua a ser elevado" na Grécia, "apesar da deterioração das condições meteorológicas no fim de semana", indicou, por seu turno, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) numa nota enviada à imprensa.

Segundo a OIM, 5.239 pessoas chegaram à Grécia no sábado e 4.199 no domingo.

Desde o início do mês, mais de 160.000 migrantes chegaram à Grécia vindos da Turquia, 99.000 dos quais desembarcaram em Lesbos, 22.000 em Chios, 21.500 em Samos e cerca de 7.500 em Léros, adiantou.

A Itália chegaram 7.230 migrantes em outubro, contra mais de 15.000 no mesmo período do ano passado. A OIM atribui a diminuição ao facto dos sírios seguirem agora essencialmente pela Turquia e pela Grécia.

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01