sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento Europeu suspende e multa dois eurodeputados por apologia nazi

O Parlamento Europeu (PE) ratificou hoje uma multa e uma suspensão de dez dias de atividade parlamentar a um eurodeputado italiano e outro polaco por apologia do nazismo, nomeadamente por terem feito a saudação nazi na sessão plenária.

O eurodeputado italiano Gianluca Buonanno usou no plenário uma máscara com a cara da chanceler alemã.

O eurodeputado italiano Gianluca Buonanno usou no plenário uma máscara com a cara da chanceler alemã.

© Vincent Kessler / Reuters

As sanções contra o italiano Gianluca Buonanno e o polaco Janusz Korwin-Mikke tinham já sido decididas no dia 14 e foram hoje ratificadas pela Mesa do PE, composta pelo presidente, Martin Schulz, e os 14 vice-presidentes.

A suspensão de atividade parlamentar por dez dias consecutivos não inclui o direito a votar em plenário e os eurodeputados têm ainda que pagar uma multa de 3.060 euros.

O eurodeputado polaco fez a saudação nazi na plenária de julho em protesto contra uma proposta de bilhete de transporte europeu e em setembro referiu-se aos migrantes como "lixo humano".

Já o italiano decidiu, no dia 6 de setembro, usar uma máscara com a cara da chanceler alemã, Angela Merkel. Fez também a saudação nazi no plenário.

Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.