sicnot

Perfil

Mundo

Maior produtor mundial de carne de porco considera relatório da OMS inumano

A empresa chinesa Shuanghui, a maior produtora de carne de porco do mundo, considerou "inumano" o relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) segundo o qual a carne processada é cancerígena para os seres humanos.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

"O relatório diz ter sido publicado para bem da saúde humana, mas na realidade é inumano", assinalou o subdiretor de 'marketing' da empresa, Liu Jintao, assegurando que "o processamento de carne é parte da civilização e não deve ser destruído com a etiqueta 'cancerígeno'".

A classificação feita pela Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro (IARC, na sigla em inglês) é "profundamente lamentável", acrescentou Liu, citado pelo jornal oficial China Daily.

O relatório refere que a ingestão diária de 50 gramas de carne processada - menos de duas fatias de bacon - aumenta em 18% a probabilidade de desenvolver cancro colorretal (também conhecido como cancro do intestino).

Segundo o mesmo documento da agência da Organização Mundial de Saúde, conhecido esta semana, a carne vermelha também é "provavelmente" cancerígena.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.