sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 90% da população da OCDE exposta a níveis de partículas nocivos

Mais de 90% da população dos países da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico) está exposta a um nível nocivo de contaminação por partículas, e em 11 deles essa contaminação afeta a totalidade dos habitantes.

© China Stringer Network / Reut

Segundo os dados de 2010 - os mais recentes disponíveis - hoje divulgados num relatório da OCDE sobre o meio ambiente, a contaminação por partículas tem um nível nefasto para o conjunto da população da Eslovénia, Eslováquia, Luxemburgo, Coreia do Sul, Israel, Hungria, Bélgica, Holanda, República Checa, Grécia e Alemanha.

Estão igualmente sujeitos a contaminação por partículas considerada prejudicial pela Organização Mundial de Saúde (OMS) 98% dos polacos, 97% dos italianos e japoneses, 96% dos turcos e suíços, 92% dos espanhóis, 88% dos franceses e 84% dos britânicos.

Em contrapartida, esse problema não existe na Estónia e na Finlândia e só afeta 4% dos australianos, 10% dos suecos, 16% dos noruegueses, 19% dos islandeses e 30% dos irlandeses.

No que diz respeito aos resíduos tratados pelas autarquias, a média na OCDE em 2013 era de 522 quilos por ano e por habitante, com fortes variações entre os 751 quilos dos dinamarqueses e os 725 dos norte-americanos e os 293 dos estónios e os 297 dos polacos.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC