sicnot

Perfil

Mundo

China vai comprar 100 Airbus A320

A China assinou hoje um contrato para comprar 100 Airbus A320, disse um porta-voz do fabricante europeu à agência AFP.

Fábrica da Airbus

Fábrica da Airbus

© Damir Sagolj / Reuters

A encomenda vale 9,7 mil milhões de dólares (8,1 mil milhões de euros), de acordo com a tabela de preços.

O acordo, assinado numa altura em que a chanceler alemã, Angela Merkel, se encontra de visita à China, também inclui a confirmação da opção por 30 aeronaves do tipo A330 previamente anunciada, indicou o mesmo responsável à agência noticiosa francesa.

A empresa -- que conta com uma linha de montagem no porto de Tianjin, no norte da China -- disputa com a norte-americana Boeing o domínio do mercado chinês.

Quando o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, visitou a sede da Airbus na cidade francesa de Toulouse em janeiro, um acordo para 75 aviões A330 foi anunciado, no valor de pelo menos 17 mil milhões de dólares (15,5 mil milhões de euros), segundo a tabela de preços.

Já aquando da visita aos Estados Unidos, no mês passado, do Presidente chinês, Xi Jinping, a Boeing, com sede em Seatle, anunciou uma compra recorde de 300 aeronaves avaliadas em cerca de 38 mil milhões de dólares (34,7 mil milhões de euros).

A China deverá adicionar 6.330 novos aviões, no valor de 950 mil milhões de dólares (868 mil milhões de euros), à sua frota comercial até 2034, indicou, em agosto, o fabricante aeronáutico norte-americano no seu relatório anual sobre as perspetivas no mercado da China.

Lusa

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.