sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 595 mortos na Síria desde o início dos bombardeamentos da Rússia

Pelo menos 595 pessoas foram mortas na Síria desde o início dos bombardeamentos em 30 de setembro da aviação russa, aliada do regime de Bashar al-Assad, refere uma contagem hoje publicada pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

© Bassam Khabieh / Reuters

Entre as vítimas mortais, registam-se pelo menos 185 civis, incluindo 48 menores e 46 mulheres.

Os ataques aéreos russos também provocaram a morte de 131 membros do grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) e de 279 combatentes de fações rebeldes e da Frente al Nursa, o ramo sírio da Al-Qaida.

O Observatório destacou que diversas províncias sírias foram atingidas por bombardeamentos russos, que apoiam as operações terrestres do exército sírio, também apoiado por milicianos do grupo xiita libanês Hezbollah, e guerrilheiros iranianos.

Em outubro, os aviões de combate russos concentraram os seus ataques nas áreas a norte das províncias de Homs e Hama (centro da Síria), e ainda nas zonas de Alepo e Ibleb e de Latakia, na costa mediterrânica.

A ONG acrescentou que os bombardeamentos atingiram zonas onde havia presença de civis, e ainda bases dos grupos insurgentes, do EI e da Frente al Nursa, provocando baixas entre os combatentes e danos materiais.

As autoridades russas afirmam que o objetivo destes ataques é o EI e outras "organizações terroristas" que atuam na Síria.

A Rússia está representada na conferência de sexta-feira em Viena sobre o conflito sírio, onde também vão estar presentes diversos países envolvidos no conflito, com destaque para os Estados Unidos, Irão, Turquia e Arábia Saudita, mas sem a presença das partes sírias.

Lusa

  • Antigo responsável por arqueologia síria acusa UNESCO de não proteger património
    2:26

    Mundo

    O antigo responsável pela arqueologia síria Michel al-Maqdissi esteve em Portugal e não poupou críticas à UNESCO, que acusa de estar a falhar na proteção do património histórico e cultural na Síria e no Iraque. Em entrevista à SIC, o arqueólogo acusou ainda a Rússia de estar a bombardear património da humanidade. Michel al-Maqdissi faz investigação no Louvre e dá conferências pelo mundo.

  • Alemanha e China defendem uma solução política para a Síria
    1:01

    Mundo

    Alemanha e China defendem uma solução política para a Síria e admitem levar a questão às Nações Unidas. Com a escalada da violência no país desde que a Rússia começou a bombardear opositores do regime de Bashar Al Assad, a chanceler alemã apela a uma solução célere para a guerra civil que já matou mais de 300 mil pessoas e continua a alimentar o maior fluxo migratório para a Europa desde a IIª guerra mundial.

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.