sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos sete feridos em incêndio de avião em aeroporto da Florida

Pelo menos sete pessoas ficaram hoje feridas ao incendiar-se um motor de um avião da companhia norte-americana Dynamic Airways que se preparava para descolar do aeroporto de Forte Lauderdale, em Miami, com destino a Caracas.

O aparelho, um Boeing 767-300 ER, com capacidade para transportar entre 181 e 290 passageiros, deveria levantar voo em direção à capital venezuelana às 12:30 locais (16:30 de Lisboa), mas uma das suas turbinas incendiou-se, indicaram porta-vozes do aeroporto.

Os bombeiros do condado de Broward precisaram que há sete feridos, três dos quais foram transportados para hospitais próximos.

As autoridades do aeroporto, que foi encerrado após o acidente, não precisaram até agora o número de passageiros que se encontravam a bordo do avião.

Membros da corporação de bombeiros local conseguiram extinguir as chamas da aeronave, que se concentraram no motor da asa esquerda.

Os passageiros foram retirados do aparelho através de mangas de emergência, enquanto os bombeiros controlavam o incêndio com água e espuma.

Um comunicado da Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos confirmou que o avião se incendiou às 12:45 locais (16:45 de Lisboa), enquanto circulava pela pista e se "preparava para descolar".

"Um avião que seguia atrás do Boeing 767 observou uma fuga de combustível pouco antes de o incêndio deflagrar", acrescentou a mesma entidade.

Vídeos de algumas testemunhas partilhados nas redes sociais mostram uma grande coluna de fumo a elevar-se do aparelho.

A companhia aérea, com sede em Greensboro, Carolina do Norte, iniciou a rota entre Fort Lauderdale e Caracas a 17 de julho com uma frequência de quatro voos semanais.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite