sicnot

Perfil

Mundo

Tanzânia elege Presidente do partido no poder, oposição contesta resultados

O candidato do partido no poder na Tanzânia, John Magufuli, venceu as eleições presidenciais com mais de 58% dos votos, um resultado imediatamente contestado pela oposição, que reivindica vitória.

Reuters

"Declaro formalmente que John Pombe Magufuli foi eleito Presidente da República Unida da Tanzânia", anunciou o presidente da comissão eleitoral nacional, Damian Lubuva.

Magufuli obteve 58,46% dos votos (8.882.935 votos) e derrotou o seu principal rival, Edward Lowassa (39,97%, ou seja, 6072.848 votos), membro do Chadema (Partido para a Democracia e Desenvolvimento), o maior partido da oposição.

No entanto, Lowassa, antigo primeiro-ministro, rejeitou os resultados e reivindica a vitória, acusando a comissão eleitoral de ter falsificado os números.

"Nós recusamos aceitar esta tentativa de privar os cidadãos da Tanzânia dos seus direitos democráticos, que é exatamente o que faz a comissão nacional eleitoral ao anunciar resultados que não são reais", disse.

"Exigimos à comissão eleitoral nacional que anuncie que Edward Lowassa é o novo Presidente da República Unida da Tanzânia", declarou.

O CCM, partido único até 1992 -- e antes, a Tanu (União Nacional Africana do Taganyika), onde teve origem -- está no poder desde a criação da Tanzânia, em 1964, a partir da fusão entre Tanganyika continental e Zanzibar.

Magufuli, que comemora hoje o seu 56.º aniversário, liderou uma campanha centrada na luta contra a corrupção e tentou distanciar-se do registo de seu próprio partido.

Sucede ao atual chefe de Estado, Kajaya Kikwete. Cumprindo a Constituição, o primeiro-ministro cessante não se apresentou às eleições no final do seu segundo mandato, ao contrário de congéneres seus no continente africano, que procuram alterar os textos constitucionais para se manterem no poder.

Lusa

  • Polícia procura condutor da carrinha e outros dois suspeitos
    1:08
  • Negligência é a principal causa dos incêndios
    1:32

    País

    A Polícia Judiciária deteve mais dois suspeitos de fogo posto este fim de semana. Ao todo já foram detidas pelo menos 99 pessoas pelas autoridades desde o início do ano, a maioria suspeitas de agirem intencionalmente. Mas desde 1 de janeiro até meados deste mês, dos 8 mil incêndios investigados pela GNR, mais de 3.300 tiveram causa negligente. 

  • Concentração de motos em Góis
    2:28

    País

    Durante este fim de semana, decorre uma das concentrações de motards mais concorridas do país. A organização esperava cerca de 20 mil visitantes em Góis.

  • Um encontro português (e inesperado) em alto mar
    2:38