sicnot

Perfil

Mundo

EUA enviam "pequeno efetivo" de forças especiais para a Síria

Os Estados Unidos vão enviar efetivos das forças especiais para o norte da Síria onde vão participar, no terreno, no esforço de guerra contra o grupo Estado Islâmico (EI), indicou esta sexta-feira um responsável norte-americano.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

"O Presidente [Barack Obama] autorizou o envio de um pequeno efetivo, menos de 50, de forças de operações especiais americanas no norte da Síria", referiu o funcionário da administração dos EUA em declarações à agência noticiosa francesa AFP.

Estes soldados de elite enviados para território da Síria "vão ajudar a coordenar as tropas locais no terreno e os esforços da coligação para contrariar o EI", acrescentou o mesmo responsável sem fornecer mais detalhes.

Em simultâneo, um outro funcionário da administração da Casa Branca confirmou que o exército norte-americano vai deslocar para uma base militar turca aviões de ataque ao solo A-10 e caças F-15, ainda no âmbito da ofensiva da coligação internacional contra o grupo 'jihadista' EI.

Lusa

  • Ministra da Administração Interna tem condições para ficar?
    1:57
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • Os testemunhos emocionados de quem perdeu quase tudo nos fogos
    2:10
  • A primeira moção de censura ao fim de quase dois anos
    1:42

    País

    O CDS-PP avançou com uma moção de censura ao Governo, perante o que chama de falha do Governo na proteção das pessoas. O PSD apoia a iniciativa. António Costa fala num ato natural da democracia. Esta é a primeira moção de censura que o Governo socialista enfrenta ao fim de quase dois anos de mandato.

  • "Agora é tempo de decidir e executar"
    1:27

    País

    O primeiro-ministro reuniu-se esta terça-feira com os autarcas das zonas mais afetadas pelos incêndios e visitou os feridos, que continuam internados no Hospital de Coimbra. António Costa diz que o tempo das respostas começa agora.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.