sicnot

Perfil

Mundo

EUA enviam "pequeno efetivo" de forças especiais para a Síria

Os Estados Unidos vão enviar efetivos das forças especiais para o norte da Síria onde vão participar, no terreno, no esforço de guerra contra o grupo Estado Islâmico (EI), indicou esta sexta-feira um responsável norte-americano.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

"O Presidente [Barack Obama] autorizou o envio de um pequeno efetivo, menos de 50, de forças de operações especiais americanas no norte da Síria", referiu o funcionário da administração dos EUA em declarações à agência noticiosa francesa AFP.

Estes soldados de elite enviados para território da Síria "vão ajudar a coordenar as tropas locais no terreno e os esforços da coligação para contrariar o EI", acrescentou o mesmo responsável sem fornecer mais detalhes.

Em simultâneo, um outro funcionário da administração da Casa Branca confirmou que o exército norte-americano vai deslocar para uma base militar turca aviões de ataque ao solo A-10 e caças F-15, ainda no âmbito da ofensiva da coligação internacional contra o grupo 'jihadista' EI.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.