sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan ganha legislativas turcas com maioria absoluta

O Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), do Presidente turco, Recep Erdogan, venceu as eleições legislativas de hoje na Turquia e já garantiu, com mais de 90% dos votos contados, a maioria absoluta no Parlamento, segundo dados oficiais.

© Osman Orsal / Reuters

Segundo os dados provisórios oficiais, apesar de ter obtido cerca de 50% de votos, o AKP já elegeu 320 deputados, mais de metade dos 550 assentos no Parlamento, pelo que irá recuperar a maioria absoluta perdida nas eleições de junho passado.

Segundo a imprensa turca, não está posta de parte a possibilidade de o AKP poder atingir dois terços dos deputados (367 parlamentares), o que permitiria a Erdogan deter poderes para alterar a Constituição.

Antes da votação, as sondagens davam ao AKP entre 40% e 43% dos votos, resultado que seria insuficiente para governar sozinho.

De acordo com os dados oficiais, o Partido Republicano do Povo (CHP, social-democrata) está em segundo lugar, com 24,5% dos votos, seguido pelo Partido da Ação Nacionalista (MHP, direita), com cerca de 12%, ambos muito abaixo do que obtiveram nas eleições de 07 de junho.

O Partido Democrático dos Povos (HDP, pró-curdo) assegurou à justa a manutenção no parlamento ao recolher 10,4% dos votos ultrapassando em quatro pontos percentuais o mínimo necessário para chegar à assembleia nacional.

Pouco depois de se saberem os primeiros resultados, que apontavam a vitória de Erdogan com maioria absoluta registaram-se confrontos entre a polícia e jovens manifestantes curdos em Diyarbakir, "cidade feudo" dos independentistas no sudeste da Turquia.

A polícia disparou granadas de gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar os manifestantes, que se tinham concentrado na sede regional do HDP naquela cidade.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.