sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortos em incêndio numa discoteca em Bucareste sobe para 29

O número de mortos no incêndio numa discoteca em Bucareste, na Roménia, subiu hoje para 29, depois de duas pessoas feridas que estavam hospitalizadas terem falecido, informou o secretário de Estado do Interior, Raed Arafat.

© Inquam Photos / Reuters

"Mais duas vítimas do incêndio no clube Colectiv, na capital, morreram neste domingo: uma no hospital para queimaduras e a outra no hospital Bagdasar, pelo que o número de mortos sobe para 29", declarou Arafat.

O responsável pelos serviços de emergência do país precisou que ainda há 140 pessoas hospitalizadas, das quais mais de 30 estão em estado crítico, razão pela qual as autoridades não descartam a possibilidade de o número de mortos continuar a aumentar.

Todos os mortos já foram identificados, o mesmo não aconteceu ainda com todos os feridos.

O Presidente da Roménia, Klaus Iohannis, disse no sábado que o incumprimento das regras de segurança poderá estar na origem do incêndio, acrescentando que foram ignoradas regras básicas.

Entretanto, o executivo romeno declarou três dias de luto nacional e encarregou o procurador do Estado de acompanhar pessoalmente as investigações ao acidente.

De acordo com declarações de testemunhas ouvidas pela EFE, havia um pequeno artefacto pirotécnico, que se utiliza com frequência nas celebrações de aniversários na Roménia, que soltou faíscas que fizeram com que um pilar começasse a arder.

Poucos segundos depois, as chamas chegavam ao teto, o que provocou o pânico entre as 400 pessoas que estavam no clube e levou a que a multidão tentasse sair do espaço.

O fogo no "Club Colectiv", no centro da capital romena, teve início perto das 23:00 (21:00 em Lisboa), numa altura em que centenas de pessoas se encontravam no interior do espaço noturno para assistir à promoção do novo álbum do grupo de rock local "Goodbye to Gravity", acompanhado por um espetáculo de luz com efeitos pirotécnicos.

Lusa

  • Défice recua quase 400 milhões de euros em janeiro

    Economia

    O buraco das contas públicas atingiu os 625 milhões de euros no primeiro mês de 2017, segundo os dados da execução orçamental. É uma redução de 397 milhões, quando comparado com o mesmo mês do ano passado.

    Em desenvolvimento

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Portugal é o segundo país da Europa com mais emigrantes
    1:39

    País

    São 2,3 milhões os portugueses que vivem no estrangeiro, ou seja, 22% da população. O último relatório do Observatório da Emigração relativo a 2015 mostra que se manteve o mesmo número de saídas de Portugal para o estrangeiro registadas no pico atingido em 2013: acima das 110 mil por ano. O Reino Unido é o principal país de destino.

  • Descoberta produção de canábis em abrigo nuclear 

    Mundo

    A polícia britânica descobriu, no sul de Inglaterra, um antigo abrigo nuclear subterrâneo adaptado à produção de canábis em grande escala. A operação levou à detenção de cinco homens e um adolescente de 15 anos. Foram também apreendidas milhares de plantas de canábis.

  • Carnaval na Almirante Reis
    2:39

    País

    Lisboa também celebra o Carnaval e esta manhã mais de três mil crianças participaram num desfile pela Avenida Almirante Reis, alunas de escolas públicas e privadas de 24 nacionalidades. Na freguesia de Arroios vivem estrangeiros de 79 nacionalidades.