sicnot

Perfil

Mundo

Cimeira informal extraordinária da UE convocada para 12 de novembro

Uma reunião extraordinária informal de chefes de Estado e de Governo da União Europeia foi convocada para 12 de novembro, no dia seguinte à cimeira euro-africana sobre refugiados de La Valetta, em Malta, decidiu o presidente do Conselho Europeu. Numa carta-convite enviada aos líderes comunitários, hoje divulgada, Donald Tusk lembrou resultados positivos na sequência de reuniões em setembro e outubro, mas ressalvou que a "situação ainda é muito grave" tanto nas regiões de origem dos refugiados, como na Europa.

© Thierry Roge / Reuters

"Em outubro registou-se um número recorde de 218.000 refugiados e migrantes que atravessam o mediterrâneo", recordou o responsável, que reafirmou a importância de manter o espaço Schengen de livre circulação.

"Devemos fazer tudo o que pudermos para manter Schengen intacto e deve ser evitada qualquer iniciativa que leve ao restabelecimento das fronteiras dentro do espaço. Se quisermos evitar o pior temos de acelerar as nossas ações. É por isso que decidi convocar uma reunião informal de chefes de Estado e de Governo", justificou Tusk.

Na lista de objetivos desta cimeira estará, segundo o presidente do Conselho Europeu, o reforço da cooperação com terceiros, incluindo a Turquia, para travar o fluxo de migrantes, e a aplicação de decisões tomadas quanto à recolocação de refugiados pelos 28.

Em cima da mesa também estarão os centros de identificação e registo de migrantes ('hotspots'), o reforço da capacidade de acolhimento, o trabalho das agências humanitárias e o incremento do controlo das fronteiras externas da UE.

Tusk referiu que as migrações continuam a fazer parte da agenda da cimeira europeia ordinária convocada para dezembro, mas que não exclui que os líderes dos 28 tenham que definir orientações já na próxima semana, em La Valetta.

Lusa

  • CGD terá de reconhecer imparidades e prepara saída de 2 mil funcionários
    2:45

    Caso CGD

    O novo plano estratégico da Caixa está pronto e foi entregue há duas semanas ao Ministério das Finanças. A SIC sabe que está a ser preparada a saída de 2 mil trabalhadores e que o banco terá de reconhecer imparidades. O Expresso diz que a CGD vai fechar o ano com prejuízos que podem chegar aos 3 mil milhões de euros.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.