sicnot

Perfil

Mundo

Cimeira informal extraordinária da UE convocada para 12 de novembro

Uma reunião extraordinária informal de chefes de Estado e de Governo da União Europeia foi convocada para 12 de novembro, no dia seguinte à cimeira euro-africana sobre refugiados de La Valetta, em Malta, decidiu o presidente do Conselho Europeu. Numa carta-convite enviada aos líderes comunitários, hoje divulgada, Donald Tusk lembrou resultados positivos na sequência de reuniões em setembro e outubro, mas ressalvou que a "situação ainda é muito grave" tanto nas regiões de origem dos refugiados, como na Europa.

© Thierry Roge / Reuters

"Em outubro registou-se um número recorde de 218.000 refugiados e migrantes que atravessam o mediterrâneo", recordou o responsável, que reafirmou a importância de manter o espaço Schengen de livre circulação.

"Devemos fazer tudo o que pudermos para manter Schengen intacto e deve ser evitada qualquer iniciativa que leve ao restabelecimento das fronteiras dentro do espaço. Se quisermos evitar o pior temos de acelerar as nossas ações. É por isso que decidi convocar uma reunião informal de chefes de Estado e de Governo", justificou Tusk.

Na lista de objetivos desta cimeira estará, segundo o presidente do Conselho Europeu, o reforço da cooperação com terceiros, incluindo a Turquia, para travar o fluxo de migrantes, e a aplicação de decisões tomadas quanto à recolocação de refugiados pelos 28.

Em cima da mesa também estarão os centros de identificação e registo de migrantes ('hotspots'), o reforço da capacidade de acolhimento, o trabalho das agências humanitárias e o incremento do controlo das fronteiras externas da UE.

Tusk referiu que as migrações continuam a fazer parte da agenda da cimeira europeia ordinária convocada para dezembro, mas que não exclui que os líderes dos 28 tenham que definir orientações já na próxima semana, em La Valetta.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.