sicnot

Perfil

Mundo

Cimeira informal extraordinária da UE convocada para 12 de novembro

Uma reunião extraordinária informal de chefes de Estado e de Governo da União Europeia foi convocada para 12 de novembro, no dia seguinte à cimeira euro-africana sobre refugiados de La Valetta, em Malta, decidiu o presidente do Conselho Europeu. Numa carta-convite enviada aos líderes comunitários, hoje divulgada, Donald Tusk lembrou resultados positivos na sequência de reuniões em setembro e outubro, mas ressalvou que a "situação ainda é muito grave" tanto nas regiões de origem dos refugiados, como na Europa.

© Thierry Roge / Reuters

"Em outubro registou-se um número recorde de 218.000 refugiados e migrantes que atravessam o mediterrâneo", recordou o responsável, que reafirmou a importância de manter o espaço Schengen de livre circulação.

"Devemos fazer tudo o que pudermos para manter Schengen intacto e deve ser evitada qualquer iniciativa que leve ao restabelecimento das fronteiras dentro do espaço. Se quisermos evitar o pior temos de acelerar as nossas ações. É por isso que decidi convocar uma reunião informal de chefes de Estado e de Governo", justificou Tusk.

Na lista de objetivos desta cimeira estará, segundo o presidente do Conselho Europeu, o reforço da cooperação com terceiros, incluindo a Turquia, para travar o fluxo de migrantes, e a aplicação de decisões tomadas quanto à recolocação de refugiados pelos 28.

Em cima da mesa também estarão os centros de identificação e registo de migrantes ('hotspots'), o reforço da capacidade de acolhimento, o trabalho das agências humanitárias e o incremento do controlo das fronteiras externas da UE.

Tusk referiu que as migrações continuam a fazer parte da agenda da cimeira europeia ordinária convocada para dezembro, mas que não exclui que os líderes dos 28 tenham que definir orientações já na próxima semana, em La Valetta.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31