sicnot

Perfil

Mundo

Merkel alerta para possíveis conflitos armados nos Balcãs

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou hoje para possíveis conflitos armados nos Balcãs, por onde passa a maioria dos refugiados, perante a hipótese de a Alemanha vir a encerrar a sua fronteira com a Áustria.

reuters

"Nos últimos tempos, a tensão entre os países ocidentais dos Balcãs já se começou a sentir não queremos que esses conflitos cheguem a confrontos militares", afirmou a responsável alemã, na segunda-feira à noite.

Vários especialistas têm alertado que, se a Alemanha - principal destino dos migrantes, em especial dos que fogem da guerra na Síria -, fechar a sua fronteira com a Áustria, os países dos Balcãs vão acabar por fazer o mesmo.

No final de outubro, a União Europeia (EU) anunciou a criação de 100 mil vagas para acolher refugiados na Grécia e nos Balcãs, a fim de conter a crise migratória sem precedentes que provocou tensões entre a Eslovénia, Croácia, Sérvia e Hungria.

Dentro da Alemanha, a questão dos refugiados também está a dividir a coligação conservadores/social-democratas, que não conseguiu chegar a acordo na reunião realizada no passado domingo.

Entretanto, está marcada uma nova ronda de negociações para quinta-feira, que se deverá debruçar na criação, imaginada pelos conservadores, de "zonas de trânsito" na fronteira germano-austríaca para acelerar a revisão dos registos e despejos, uma ideia já rejeitada pelo Partido Social Democrata.

Merkel garantiu que, caso a reunião não colmine em acordo, que vão continuar a negociar.

"Esta não é a primeira vez que temos de convencer os social-democratas da justeza das coisas", afirmou.

  • Desespero e euforia marcaram o 8.º dia de Mundial
    0:50
  • Comprava uma bola de futebol com 9 mil cristais Swarovski?
    2:51
  • Lisboa vence prémio Capital Europeia Verde de 2020

    País

    A cidade de Lisboa venceu o prémio de Capital Europeia Verde de 2020, anunciou o comissário da União Europeia para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, numa cerimónia que decorreu em Nijmegen, na Holanda.

  • Trump culpa democratas pela separação de pais e filhos
    0:22