sicnot

Perfil

Mundo

Ministério Público sul-africano pede condenação de Oscar Pistorius a 15 anos

O Ministério Público sul-africano pediu hoje ao Supremo Tribunal a condenação de Oscar Pistorius por homicídio e a sua colocação na cadeia, duas semanas depois de ter sido declarada a prisão domiciliar do atleta.

reuters

Oscar Pistorius foi condenado a cinco anos de prisão por ter matado a tiro a namorada, Reeva Steenkamp, através da porta trancada da casa de banho, alegadamente por a ter confundido com um intruso, em 2013.

No Supremo Tribunal da África do Sul, a acusação do Ministério Público tentou convencer os juízes de que Pistorius deverá ser considerado culpado pelo homicídio e que a sua sentença deverá ser de, no minino, 15 anos de prisão.

O procurador Gerrie Nel iniciou o caso argumentando que Pistorius tinha intenção de matar a namorada.

Um painel de cinco jurados vai ouvir os argumentos da acusação e da defesa e depois anunciar uma data para entregar a sua decisão.

No local estavam várias pessoas que se manifestaram contra o atleta.

"Estamos a dizer que ele deve ficar na prisão", afirmou Khosi Mojapi, fora do edifício do tribunal.

Várias pessoas revindicaram os direitos das mulheres e afirmaram que estavam presentes para garantir que o "abuso das mulheres" vai acabar.

Caso venha a ser considerado culpado, Pistorius deverá regressar à prisão nas 48 horas seguintes.

A família de Reeva Steenkamp já afirmou que gostaria de se reunir com Pistorius para conseguir entender melhor as circusntãcias da sua morte.

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Homem suspeito de matar a mulher em Esmoriz

    País

    Um homem é suspeito de ter esfaqueado este sábado mortalmente a mulher em Esmoriz, concelho de Ovar, num contexto de violência doméstica, disse à agência Lusa fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR).

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.