sicnot

Perfil

Mundo

Satélite dos EUA detetou foco de calor no momento do acidente aéreo no Egito

Um satélite militar dos Estados Unidos detetou um foco de calor proveniente do Airbus A321 russo que no sábado se despenhou no deserto do Sinai, no Egito, noticiou hoje a televisão norte-americana CNN.

© Mohamed Abd El Ghany / Reuters

O avião de passageiros, com destino a São Petersburgo, despenhou-se pouco tempo depois de levantar do aeroporto de Sharm el-Sheikh, matando todas as 224 pessoas a bordo.

Especialistas consideraram que o facto de destroços e cadáveres estarem espalhados por uma vasta área apontam para que o avião se tenha partido em pleno voo, um fenómeno raro mas não sem precedentes.

Os serviços de informações, tanto norte-americanos como egípcios, descartaram a hipótese de o aparelho ter sido atingido por um míssil disparado do solo, como reivindicou um grupo com ligações aos extremistas do Estado Islâmico.

Mas responsáveis da administração norte-americana disseram hoje à CNN que um satélite militar detetou um foco de calor no momento do acidente, o que "sugere um acontecimento catastrófico" durante o voo.

Entre as causas possíveis, segundo analistas, figuram a explosão de uma bomba no interior do aparelho, a explosão de um motor, um foco de incêndio provocado por um problema estrutural do avião ou o embate de destroços no solo.

Investigadores iniciaram hoje no Cairo a análise das duas caixas negras do Airbus, uma das quais regista as conversas no 'cockpit' e a outra os dados técnicos do voo.

Da equipa fazem parte, além de investigadores russos e egípcios, peritos franceses e alemães, como estipulam as normas do consórcio internacional Airbus.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.