sicnot

Perfil

Mundo

França repõe controlo de fronteiras durante um mês para cimeira do clima

França vai restabelecer o controlo nas suas fronteiras com países Schengen durante um mês, entre 13 de novembro e 13 de dezembro, devido à realização em Paris da cimeira sobre alterações climáticas (COP21).

Reuters

O Ministério dos Negócios Estrangeiros francês enviou uma nota aos países vizinhos afetados pela medida pedindo às respetivas autoridades que "facilitem a passagem nas fronteiras aos participantes" na COP21.

"De 13 de novembro a 13 de dezembro, serão repostos os controlos fronteiriços, como está previsto nos acordos de Schengen" para este tipo de grandes eventos agendados com antecipação", confirmou à agência de notícias espanhola Efe, um porta-voz do MNE francês.

O período de um mês durante o qual estará em vigor esta medida temporária, é o maior permitido pelo código Schengen para estes acontecimentos e deve-se ao facto de a cimeira ser acompanhada de um grande número de eventos paralelos.

O restabelecimento deste tipo de controlo implica a obrigatoriedade de apresentação de documentação às autoridades francesas nas fronteiras terrestres quando esta seja exigida.

De acordo com fontes oficiais espanholas, mais de 10.000 camiões e veículos pesados atravessam diariamente a fronteira de La Junquera, entre Espanha e França, o que levanta alguns receios quanto à repercussão desta medida provisória na circulação rodoviária em certos troços.

França espera a chegada de mais de 35.000 pessoas acreditadas para a Conferência das Partes (COP21) Signatárias da Convenção das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, que será inaugurada a 30 de novembro e se prolongará, em princípio, até 11 de dezembro.

Estes visitantes, que disporão de um visto de "visita profissional", dividem-se entre os 10.000 delegados nacionais dos 196 países, cerca de 20.000 representantes de organismos intergovernamentais e de organizações da sociedade civil, e cerca de 5.000 jornalistas.

No entanto, está também prevista a presença de milhares de pessoas que se deslocam para participar "nas manifestações organizadas à margem da conferência", refere o MNE francês no comunicado.

A reposição dos controlos fronteiriços é habitual quando se realiza este tipo de cimeiras, recorda o ministério.

Já este ano, o Governo alemão reintroduziu o controlo nas suas fronteiras Schengen entre 26 de maio e 15 de junho.

O acordo de Schengen, assinado em 1985 na cidade luxemburguesa com esse nome e em vigor desde 1995, estabelece um espaço comum em que qualquer pessoa que tenha entrado regularmente por uma fronteira exterior ou resida num dos países que aplicam o convénio pode circular livremente nesse espaço.

Atualmente, integram o espaço sem fronteiras Schengen todos os Estados membros da União Europeia exceto o Reino Unido, a Irlanda, a Bulgária, a Roménia, Chipre e a Croácia, embora os últimos quatro sejam candidatos à adesão.

Lusa

  • Os efeitos dos incêndios na natureza
    2:46

    País

    Cheias frequentes, erosão dos solos e contaminação dos rios e albufeiras são as previsões unânimes da comunidade científica para os próximos tempos, na sequência dos incêndios florestais. À SIC, o hidrobiólogo Adriano Bordalo Sá e o investigador de recursos florestais Rui Cortes alertam: é necessário começar a tratar da terra queimada o mais rapidamente possível.

  • Número de vítimas mortais dos incêndios sobe para 45

    País

    Uma pessoa que estava internada no Hospital da Prelada, Porto, na sequência dos incêndios do dia 15 nas regiões Centro e Norte, morreu hoje, anunciou a unidade hospitalar, subindo assim para 45 o número de vítimas mortais daqueles fogos.

    Última Hora

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • Achado inédito encontrado na nau de Vasco da Gama naufragada em Omã

    Mundo

    Uma equipa de investigadores afirma ter encontrado, ao largo da costa de Omã, o mais antigo instrumento de navegação alguma vez descoberto. O achado arqueológico é um astrolábio e terá sido localizado no meio do que resta da nau Esmeralda, da frota de Vasco da Gama, naufragada no Oceano Índico em 1503.

    SIC

  • "Isto destrói famílias"
    0:46
  • Eurodeputados homenageiam vítimas dos fogos
    1:38

    País

    A União Europeia vai doar os 50 mil euros do prémio Princesa das Astúrias às populações afetadas pelos incêndios em Portugal e Espanha. A Comissão Europeia continua a avaliar o pedido ao Fundo Europeu de Solidariedade, mas o pedido deverá ainda ser atualizado para incluir os prejuízos causados pelos incêndios da semana passada.