sicnot

Perfil

Mundo

MPLA crítica "pressão" sobre autoridades angolanas no caso dos ativistas detidos

O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) criticou hoje a "pressão" estrangeira sobre as autoridades angolanas no caso dos 15 ativistas detidos desde junho, dizendo que é tempo de "cerrar fileiras" em torno do Presidente angolano.

José Eduardo dos Santos, presidente angolano.

José Eduardo dos Santos, presidente angolano.

Eraldo Peres


A posição surge num comunicado do 'bureau' político do Comité Central do MPLA, após reunião realizada terça-feira, orientada pelo líder do partido e Presidente da República, José Eduardo dos Santos, que o documento refere ser um dos visados da "atitude de pressão" de "círculos nacionais e internacionais" para libertação de "cidadãos formalmente acusados de atos preparatórios de rebelião, com o objetivo de derrubar, de uma forma anticonstitucional, o Governo legitimamente constituído em Angola".

Em causa está um grupo de 15 jovens detidos desde junho, em Luanda, e acusados formalmente, em setembro passado, de prepararem uma rebelião e um atentado contra o Presidente, processo com início de julgamento agendado para 16 de novembro e que envolve mais duas arguidas em liberdade provisória.

O Governo angolano tem estado sob forte pressão internacional, com vigílias, manifestações e apelos públicos às autoridades e diretamente ao Presidente José Eduardo dos Santos para a libertação destes elementos, caso agravado depois de um dos detidos, o 'rapper' luso-angolano Luaty Beirão, ter realizado uma greve de fome que terminou na semana passada, ao fim de 36 dias.

Na posição do órgão político do MPLA é recordado que Angola é um Estado independente e soberano, que "compete somente aos tribunais" administrar a Justiça "em nome do povo e sem prejuízo do princípio da presunção de inocência" e reafirma a defesa da "aplicação da separação de poderes".

Realça ainda a "total confiança" na "independência e imparcialidade do poder judicial do país, certo de que este não se deixará influenciar por qualquer mecanismo de pressão", e no Presidente angolano.

"O 'bureau' político do Comité Central do MPLA reitera o seu incondicional apoio ao chefe de Estado e titular do poder executivo, Presidente José Eduardo dos Santos, pelo sentido de Estado e pela forma dedicada e serena como tem conduzido os destinos do país", refere o comunicado divulgado pelos órgãos estatais após a reunião.

Acrescenta que estas "pressões" estrangeiras sobre as autoridades angolanas "não são uma novidade", exortando o povo a seguir "firme e vigilante", mas também pedindo que "cerre fileiras" em torno do MPLA e do seu líder.

Lusa

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Várias granadas e munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Ronaldo dispensado da seleção para ir conhecer os filhos

    Taça das Confederações

    A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) informou em comunicado que Cristiano Ronaldo foi dispensado da Taça das Confederações "para que possa conhecer os seus filhos". Numa mensagem no Facebook, o jogador mostrou-se sensibilizado com a decisão da Federação, acrescentando ainda que está "muito feliz por poder, finalmente, estar com os (...) filhos pela primeira vez".

  • Crise na Venezuela faz aumentar casos de desnutrição infantil
    2:13
  • Mulher mata namorado em brincadeira com arma no Youtube

    Mundo

    Uma mulher do Minnesota, nos EUA, está a ser acusada de disparar mortalmente sobre o namorado quando ambos faziam um vídeo para publicar no Youtube. Monaliza Perez, de 20 anos, foi detida depois de disparar sobre Pedro Ruiz, que segurava um livro junto ao seu peito, confiante que seria o suficiente para parar a bala.

  • Comissão Europeia adota plano contra resistência a antibióticos

    Mundo

    A Comissão Europeia adotou, hoje, um plano para combater a resistência aos antibióticos, uma ameaça que mata anualmente 25 mil pessoas na União Europeia (UE) e custa 1,5 mil milhões de euros. Em paralelo ao plano, apresenta ainda regras para um "uso prudente de antibióticos".

  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25