sicnot

Perfil

Mundo

Obama pode decidir encerrar prisão de Guantánamo

A Casa Branca admitiu hoje que o Presidente Barack Obama pode decidir, por sua livre iniciativa, encerrar a prisão de Guantánamo, em Cuba, antes do final do seu mandato, em janeiro de 2017, se o Congresso não colaborar.

(arquivo)

(arquivo)

© Jonathan Ernst / Reuters

"Neste momento, não descartaria nada", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, durante a conferência de imprensa diária.

Se o Congresso continuar a recusar colaborar para encerrar essa prisão, Earnest afirmou não descartar que Obama decida usar "todas as ferramentas" que a sua autoridade executiva lhe outorga.

O governo está a ultimar um plano para entregar ao Congresso em que detalha os passos necessários para libertar e transferir para países terceiros e para o território dos EUA os pouco mais de 100 reclusos que permanecem no centro de detenção.

O encerramento de Guantánamo é uma promessa de Obama que remonta à sua primeira campanha eleitoral, em 2008.

O Presidente porém confrontou-se desde o início com a oposição do Congresso, em particular dos republicanos, que recusam a transferência dos presos para prisões nos EUA.

Lusa

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57